Desde 1984
Polícia
08 de Outubro de 2021
Motorista de ônibus é agredido em Monlevade
Arquivo JAN

Um motorista de ônibus foi agredido na noite desta quinta-feira (7) em João Monlevade. O diretor da Enscon, Eduardo Lara, informou em caráter preliminar que o condutor trafegava pelo bairro Satélite, quando um menor entrou no veículo com uma faca. Em seguida, dois homens também entraram com porretes e espancaram o profissional. Uma testemunha teria gritado por socorro. Relatos dão conta de que, no meio das agressões, o ônibus teria descido e atropelado um dos criminosos. 

Os dois foram socorridos e levados ao hospital. A princípio, o motorista teve fraturas nos dois braços e lesões na cabeça. Uma das hipóteses é de desavença pessoal. Eduardo Lara enfatiza, no entanto, que as informações ainda são de momento. 

Leia a matéria atualizada após publicação do boletim da Polícia Militar:

ATUALIZADA - Motorista de ônibus é espancado e um dos agressores morre atropelado

Um motorista da Enscon foi agredido enquanto trabalhava na noite desta quinta-feira (7) em João Monlevade. De acordo com a Polícia Militar, três adolescentes, todos com 14 anos, embarcaram no bairro Satélite e espancam o condutor, que gritou por socorro. Assustados com os gritos, os agressores fugiram. Na tentativa de escapar e pedir ajuda, o profissional arrancou o ônibus, atingindo um dos criminosos, que caíra debaixo do veículo. 

O motorista procurou o quartel da Polícia Militar, relatando ter sido vítima de uma tentativa de homicídio ordenada por sua ex-companheira. Ele contou que se aproximava do ponto final do Satélite, quando um rapaz deu sinal de parada e entrou no ônibus com uma faca. Mesmo entregando todo o dinheiro da caixa, recolhido pelo criminoso, ele foi espancado a golpes de porrete por outros dois. Socorrido ao hospital, foram constatadas fraturas nos dois braços e lesões na cabeça do motorista. 

A PM foi ao local do crime e encontrou o adolescente ferido pela roda do ônibus. Segundo o boletim de ocorrência, ele confessou o crime e informou os nomes dos outros dois envolvidos, também menores. Uma equipe do Serviço Voluntário de Resgate (Sevor) prestou os primeiros socorros e o levou ao hospital; posteriormente, a corporação foi informada de que ele faleceu. Os outros dois autores foram encontrados e apreendidos.