Desde 1984
Erivelton Braz
17 de Junho de 2022
Eleger candidatos da região

A cerca de 100 dias para as eleições deste ano, a nossa região tem a oportunidade, mais uma vez, de escolher um nome para representar os interesses locais em Brasília. Há mais de duas décadas, o Médio Piracicaba está sem um deputado federal, que more aqui e que conheça bem as nossas demandas. Você sabia que os parlamentares federais têm direito a indicar cerca de R$18 milhões de emendas por ano? Essas são feitas por cada deputado para o orçamento do governo federal. 

Assim, cada parlamentar pode apontar obras, reformas, compra de veículos, ambulâncias, repasses para hospitais... É muito dinheiro que os municípios da região não têm acesso, por não termos ao menos um deputado ou deputada federal próprios. 

A principal dificuldade de eleger alguém daqui é uma só e vem de anos: a pulverização de apoios. Não há concesso regional, sobretudo de prefeitos, vereadores, ou lideranças empresariais em torno de alguém, em virtude de compromissos com pessoas de outras regiões. Mesmo de fora, esses parlamentares, quando eleitos ou reeleitos ajudam os municípios. Sobretudo, para aqueles onde estão seus “afilhados” que lhes recompensam com os votos. 

Mas seria muito diferente se o parlamentar federal tivesse histórico de vida e compromisso com a região. Melhor ainda, se fosse uma liderança dedicada e próxima das pessoas, sempre disponível para ouvir e resolver as demandas na esfera federal. É certo que a situação da BR-381, por exemplo, estaria diferente com defensores na Câmara. O Hospital Margarida já poderia ter implantado a esperada alta complexidade. Os municípios teriam mais apoio para melhorias diversas. Dinheiro há e muito neste país. O que falta é a intervenção política e a correta destinação para que os resultados ocorram. 

Com cerca de meio milhão de habitantes e mais de 300 mil eleitores, as 17 cidades do Médio Piracicaba poderiam eleger dois ou três deputados federais com compromisso público de lutar pelos interesses da nossa região. Pensem: São R$72 milhões para indicações de melhorias, em quatro anos de mandato de cada parlamentar, que mudariam para melhor a vida dos cidadãos.  

A partir de agosto, começam as propagandas eleitorais. É a oportunidade de conhecer os candidatos a fundo. É uma questão de cidadania. Afinal, o voto é quem define os políticos que vão trabalhar pelo nosso País. O resultado das urnas é responsabilidade da maioria dos eleitores.

Por isso, elegermos candidatos da região, sabedores de nossas carências é tão importante. Exclua de sua lista todo e qualquer político que não tenha efetivo compromisso com os municípios do Médio Piracicaba. Em caso de reeleição, informe-se sobre o que ele já fez para que sua vida fosse melhor. Procure saber também qual a cidade de origem dele. Pense: com bases políticas em outro lugar, será que ele vai lutar por nós? 

Sendo franco, sabe por que mais nada de concreto foi realizado em nossa região? A resposta é simples: a falta de representantes que falem e briguem pelo Médio Piracicaba há anos trava nosso progresso. Independentemente de partidos ou ideologias, temos que eleger candidatos que sejam daqui, por saberem do que mais precisamos e por estarem disponíveis após o pleito. E quantos mais forem os eleitos, melhor nossas reivindicações são muitas. É tempo de defendermos os nossos ideais, sabendo em quem votar. Pergunte-se: O que esse candidato tem a oferecer a nós do Médio Piracicaba? Decida bem!  


(*) Erivelton Braz é editor do A Notícia e fundador da Rotha Assessoria em Comunicação