Desde 1984
Editorial
14 de Abril de 2022
Medidas protetivas

Nos últimos dois anos, o cidadãos monlevadenses, assim como de toda parte do mundo, cobriram a metade inferior de seu rosto com máscaras de proteção. A medida foi determinante para minimizar a transmissão do coronavírus. Mesmo assim, o município registrou mais de 14 mil casos da doença e 262 mortes. O uso da máscara foi exigido nas ruas e para entrada em lojas, padarias, supermercados, ônibus, táxis, igrejas e colégios. Medida acertada, conforme os protocolos de saúde. 

Além disso, a vacinação em monlevadenses chega a índices elevados e a imunização continua. Podem e devem se vacinar, adultos, idosos e crianças a partir de cinco anos. Sem as doses de esperança, os números da pandemia seriam ainda mais catastróficos. Hoje, felizmente, a cidade registra 98% de cura e não tem pessoas internadas no Hospital Margarida. 

O que espera é que quem ainda não se vacinou, procure os postos e unidades de saúde. A cidade avança e recupera as atividades econômicas e a vida social retoma seu ritmo. Sem dúvida, nunca foi tão importante cuidar de si, para poder cuidar de todos. 

Agora, o prefeito Laércio Ribeiro (PT) assina decreto que desobriga a utilização de máscaras no município, medida que já estava autorizada em espaços abertos. Com a liberação do governo, o uso do dispositivo será facultativo em lugares fechados, ou seja, o cidadão escolhe se quer manter a proteção, com exceção das unidades de saúde onde continua obrigatório. A autorização é justamente, em virtude do baixíssimo número de casos e aumento de vacinados. Sem dúvida, vitória das medidas protetivas.