Desde 1984
Editorial
25 de Fevereiro de 2022
Caos nas rodovias

As rodovias que cortam a região do Médio Piracicaba estão em situação caótica. Nesta semana, um talude caiu na BR-381, altura de Bom Jesus do Amparo, dificultando a passagem. Caminhões estão ficando presos e corre risco do barranco desabar sobre carros de passeio, colocando em risco a vida das pessoas. 

Em Nova Era, a rodovia cedeu em janeiro, o desvio improvisado não é de qualidade e o Departamento Nacional de Infraestrutura do Transporte (Dnit) informa que o trecho será consertado em junho. No entanto, poucos quilômetros após, na altura do Posto Veraneio, a pista dá sinais que pode se romper a qualquer momento, o que seria mais um transtorno da BR-381 para quem segue para o Vale do Aço e Nordeste. 

Quando o assunto é a BR-262, rodovia que liga Minas ao Espírito Santo, os problemas são os buracos. Aliás, verdadeiras crateras que podem danificar pneus e os veículos. Sem falar na queda de trecho em Abre Campo, ainda sem previsão de reparo e que conta com um desvio improvisado. Do contrário, quem quiser chegar às praias capixabas, precisa acrescentar mais 150 km à viagem, passando por São Pedro dos Ferros, Raul Soares, Bom Jesus do Galho até chegar a Caratinga e sair em Realeza, novamente na 262. Muito difícil.

Enquanto isso, a pergunta que não cala: onde estão os deputados federais e senadores que foram votados na região para cobrar urgência na melhoria desses trechos? Está mais que claro que eles não sentem essas dores mas, logo, logo, aparecerão escoltados por políticos pedindo votos para as eleições deste ano. O Médio Piracicaba fica sem representatividade e sem voz para ajudar a população de quase 400 mil habitantes. Enquanto isso, é preciso se virar para sobreviver nas estradas perigosas e com péssimas condições. É o caos.