Desde 1984
Erivelton Braz
07 de Janeiro de 2022
As eleições estão aí

O ano mal começou e o clima eleitoral esquenta rodas de conversas, opiniões nas redes sociais e a pauta jornalística. Números de pesquisas, declarações de pré-candidatos, notícias sobre eles, sinalizam que a disputa eleitoral de 2022 será uma das mais marcantes dos últimos anos. 

Principalmente, em virtude da polarização entre o ex-presidente Lula (PT) e o atual, Jair Bolsonaro (sem partido). Claro que muita água ainda vai rolar debaixo da ponte, mas os demais pré-candidatos não crescem nas intenções de votos e, dificilmente, conseguem virar a mesa. Mas como em política, tudo muda, o cenário pode se desenhar e redesenhar e muita coisa pode acontecer na esfera presidencial.

Falando de nossa região, temos dois claros pré-candidatos à reeleição a deputado estadual, que são Tito Torres (PSDB) e Bernardo Mucida (PSB). Outros nomes são especulados para a Assembleia e um ou outro são colocados como pré-candidatos a deputado federal. 

Mas sem um trabalho de comunicação, de interação com a comunidade, um planejamento de visitas e ações que levantem o nome do pretenso candidato, a situação fica cada dia mais difícil. Campanha eleitoral é guerra e só se vencem as guerras com disciplina, planejamento e estratégia. Quem não tem isso e quer disputar as eleições deste ano, já está atrasado. 

Mesmo com a força inegável das redes sociais, não adianta nada tê-las em mãos, se não souber usar os mecanismos certos para cada uma delas. Resumindo, não adianta fazer posts ou gravar vídeos em busca de visibilidade, se esses não tiverem relevância, conteúdo ou causarem impactos que chamem a atenção dos usuários.

Também não adianta “fazer dancinhas” em busca de uma viralização que o caminho não é esse. É preciso usar as redes com criatividade, sabedoria e estratégia, para alcançar resultados melhores. 

Enquanto Lula e Bolsonaro aparecem porque são figuras notáveis e sabem usar os canais de comunicação para que não saiam da mente e boca da opinião pública, políticos locais ainda estão longe de uma comunicação acertada e efetiva, que possa ser transformada em voto no dia 2 de outubro.

Estamos na primeira semana de janeiro e cada vez mais perto das Eleições 2022. A maioria dos candidatos ainda não entendeu como se preparar para a trajetória política. Afinal, você, que pretende se candidatar, vai esperar o quê para mostrar suas ideias, suas virtudes, seus valores e o que faria se eleito fosse? Não dá para esperar até o dia 16 de setembro para colocar o nome na rua. Faltando apenas 08 meses para o início da Propaganda Eleitoral, como está a sua preparação? As eleições estão aí e quem se apresenta primeiro, certamente, tem mais chance de obter os melhores resultados, desde que esteja preparado para a longa batalha que já começou. 


(*) Erivelton Braz é editor do A Notícia e fundador da Rotha Assessoria em Comunicação