Desde 1984
Maria Eugênia Freitas
30 de Julho de 2021
Volta às aulas, desejo real de aprender e conviver

Mais um mês de agosto chegando, porém, professores e alunos nunca estiveram tão ávidos e desejosos de compartilhar, no ambiente escolar, experiências e momentos de descontração vivenciados durante o recesso. Infelizmente, grande parte da comunidade escolar não conseguiu curtir a chegada do recesso, pois o controle e o fim dessa doença é uma incerteza que assola a todos.  

Parece que a pausa no processo de aulas on-line não ofereceu oportunidade de experimentar e saborear ambientes de lazer aos educandos, em virtude de se sentirem privados do contato físico e aglomeração.

A pandemia conseguiu alterar toda rotina do processo de aprendizagem e parece que o retorno ao ambiente escolar tornou-se um objeto de desejo, inalcançável aos educandos. O simples fato de adentrar a uma escola, passou a ser um desejo comum pra alunos e professores, uma vez que esse espaço possibilita a convivência e consolida o processo de ensino e aprendizagem.

 Voltar a essa rotina é tão importante e necessária, que por um instante, parece que a pandemia pode ser suprimida ou deletada , tamanho o desejo de retomar a rotina escolar. Mas, que essa volta às aulas, seja propiciada com segurança, bom senso e devidos cuidados sanitários.

Que as instituições escolares estejam devidamente equipadas e cumprindo todos os protocolos de higienização e combate a pandemia. Que o retorno ao interior do educandário, seja seguro e prazeroso pra todos e que consiga diminuir a defasagem do processo de aprender somente em telinhas e celulares. 

 Afinal, durante essa pandemia, todos tivemos tempo de reconhecer que a formação humana, acadêmica e social perpassa e se consolida primordialmente, dentro de um espaço físico, denominado Escola.


(*) Maria Eugênia Freitas é pedagoga