Desde 1984
Editorial
30 de Julho de 2021
Boa notícia acende otimismo

No duro ano de 2021, a notícia do início da operação do novo laminador na Usina de Monlevade acende o otimismo. Em tempos de desemprego, queda na arrecadação e dificuldades financeiras, chega em boa hora, a informação que o novo laminador vai gerar, a princípio, 125 empregos diretos em Monlevade.

Porém, a boa notícia se contrasta com o desejo de anos atrás, de ver a promessa de duplicação da capacidade de produção concretizada. Desde 2008, estava no ar a expectativa desse projeto de duplicar a produção da Usina local, com a criação de centenas de empregos e também considerável aumento na arrecadação municipal. A retomada do projeto agora é positiva. Sem dúvida, a cidade deve comemorar o aquecimento do mercado mundial do aço, que possibilitará a entrada em ação do terceiro laminador, pronto desde 2015. 

Trata-se de um recomeço e, portanto, a torcida legítima é que também ocorra, nos próximos anos, a retomada do projeto original, com construção também de outro alto forno e outros setores necessários para o seu funcionamento. 

Por outro lado, não se pode fazer um castelo de areia e ir morar dentro dele. Primeiro, é preciso ver a realidade se confirmar para depois confiar nas mudanças trazidas por ela. Caso contrário, a cidade vai voltar a viver de sonhos e se decepcionar se eles não se realizarem.

O novo laminador traz a esperança de emprego, trabalho e aquece a economia tão castigada pela pandemia. É um sopro positivo na vida de João Monlevade e da região, tão sofridas, assim como os brasileiros, com as mortes pela Covid e por toda a crise provocada. É bom acreditar que um novo tempo raia no horizonte.