Desde 1984
Coxia
16 de Julho de 2021
Coxia 2642

Seis meses

O presidente da Câmara de Monlevade, Gustavo Maciel (Podemos), fez balanço positivo dos trabalhos do Legislativo nos seis primeiros meses deste ano. Segundo ele, foram muitas ações focadas para a promoção da saúde, sobretudo no enfrentamento da pandemia. Eleito pela primeira vez para a Câmara e Mesa Diretora, Maciel não descarta os desafios do cargo.  


Pulso

Comandar uma Câmara Municipal não é fácil. Afinal, são 15 vereadores com perfis diversos e, claro, todos tentando mostrar a que vieram. Nos bastidores, Gustavo Maciel enfrenta algumas críticas por sua condução do Legislativo. Alguns colegas já dizem que o presidente está sendo 'manso demais', e precisa ter pulso mais firme no direcionamento dos trabalhos. Afinal, ninguém quer ver outro caderno ser esfregado no rosto de um vereador. Sinais...

Incisivo

Outrora opositor feroz, Belmar Diniz (PT) agora adapta-se à função de líder do governo na Câmara, defendendo a administração das críticas ainda incipientes de uma oposição indefinida. Ele também não fica de fora das críticas sobre sua atuação, considerada 'incisiva demais' por alguns colegas. Nos corredores, dizem que ele pode ter problemas para aprovar os projetos de interesse do governo se continuar tão inflamado. Esperemos... 


Decreto

Como não podia deixar de ser, o novo decreto que regula a vida econômica e social em João Monlevade não escapou às queixas. As pedras miram a permissão às festas e eventos com até 250 pessoas, enquanto as escolas terão de esperar até o fim de setembro para o início do retorno em modelo 'híbrido'. Enquanto para uns ficou o sentimento de 'liberou geral', para outros, não liberou nada. Incoerência?


Praça livre

As grades que cercavam as praças começam a ser removidas, e os espaços voltam a ficar livres para o público. Foram quase seis meses de bloqueio. Nos últimos dias, no entanto, vários dos equipamentos apareceram derrubados, fora do lugar, disfarçadamente abertos ou simplesmente cercando o nada. 

Milhões

Todos os municípios de Minas Gerais vão receber recursos da indenização da Vale pela tragédia de Brumadinho. O Médio Piracicaba vai ficar com R$31 milhões nas 17 cidades. Cada prefeito vai poder gastar com obras, saúde, investimentos nas cidades e melhorias para o cidadão. Recursos chegam em boa hora e foram comemorados pelos prefeitos.


Per capta

Como a distribuição dos recursos é proporcional ao número de cidadãos, Itabira e Monlevade, na região, são as que receberão as maiores fatias: R$7 milhões e R$5 milhões respectivamente. Já a pequena Sem-Peixe, com 2.606 habitantes, fica com R$750 mil. A maioria das cidades receberá R$1 milhão. Dinheiro bom em tempos duros.


Afastado

Em matéria na última edição sobre o falecimento do ex-prefeito de Rio Piracicaba, José da Conceição Ferreira, o Zé Grande, foi publicada a informação de que ele, que era vice de Pedro Theodolino da Silva (também falecido), só o substituiu por que o titular foi afastado pela Justiça. 


Esclarecimento

No entanto, após a publicação, a filha de Pedro entrou em contato com o jornal e explicou que, após o afastamento do pai e uma vez concluídas as investigações, a Justiça o considerou inocente. Segundo ela, o ex-prefeito Pedro Theodolino teve todas as suas prestações de contas aprovadas e a última, ocorreu quando o mandato já havia terminado. Inclusive, ele teve teve todos os direitos políticos preservados, mas preferiu não mais disputar eleições a pedido da família.


Areão

O parque do Areão está passando por um projeto de revitalização e já foi retirado o total de vinte e seis caminhões de lixo nos últimos dias. Agora, o ambiente que mais parecia um depósito de lixo, está finalmente limpo, mas ainda está longe do ideal. O acesso continua extremamente esburacado, o que dificulta muito a mobilidade. Além disso, muita gente continua jogando lixo no local.