Desde 1984
Coxia
11 de Junho de 2021
Coxia 2637

Educação 

Começou a vacinação de professores e demais trabalhadores da educação infantil e creches em João Monlevade nesta semana e acendeu as esperanças para retorno das aulas presenciais. Porém, a aplicação das doses foi da vacina AstraZeneca, que demanda 90 dias de diferença entre a primeira e a segunda dose, para completar o ciclo de imunização. Assim, quem foi vacinado, só estará efetivamente protegido em setembro. Será que as aulas voltam?

Vacinação 

Também é boa a notícia de que começa amanhã (12), a vacinação de pessoas sem comorbidades, fora do grupo prioritário, com 59 anos. A expectativa é que a vacinação dos adultos de todas as faixas etárias comece em breve. A dependência é do governo federal liberar as doses.

25%

Segundo o vacinômetro, divulgado semanalmente (às sextas-feiras) pela Prefeitura, até a última semana, João Monlevade imunizou 25% da população, com pelo menos, uma dose de vacina. Dessa forma, um em cada quatro monlevadenses já recebeu uma vacina. Os números ainda estão bem longe da chamada imunização de rebanho, que necessita de 70% da população vacinada. Ou seja,o ideal é que sejam 3 em cada quatro. 

Enquanto isso

Até que esse número seja alcançado, não dá para abrir mão do uso de máscaras, de higienizar as mãos e evitar aglomerações. Mesmo com a vacina em andamento, é preciso tomar todos os cuidados para frear a contaminação pela Covid-19. Não é hora de relaxar. 

Números

Vejam os números de uma pesquisa da Confederação Nacional de Muncípios (CNM): Os dados apontam que medidas de isolamento social, como fechamento de serviços não essenciais e outras ações, ainda estão sendo adotadas por 77% dos municípios brasileiros. Segundo 62,7% dos Municípios pesquisados, o mês de maio teve aumento do número de casos de pessoas infectadas por Covid-19 em relação a abril. 

Cidades menores

Conforme a pesquisa, 19,1% dos gestores apontaram que esses números se mantiveram no mesmo patamar e 17,5% afirmaram ter ocorrido diminuição no número de casos. Ao se analisar esses dados por porte de Municípios, identifica-se que o maior aumento se deu nos Municípios pequenos, sendo apontado por 64% desses; 57% nos de médio porte; e 31% nas grandes cidades. 

Plano Diretor

A Prefeitura de Monlevade anuncia revisão do Plano Diretor e aguarda a realização de audiências públicas para ouvir a comunidade. O debate é fundamental para os rumos que a cidade vai tomar nos próximos 10 anos. O que se espera é que ele seja mais técnico e não tenha politicagem.

Contra

 Os vereadores Fernando Linhares (Democratas) e Tonhão (Cidadania) foram contrários à criação da Procuradoria da Mulher no âmbito da Câmara em João Monlevade. Eles alegaram que defendem políticas públicas para as mulheres, mas que foram contra a aprovação, porque segundo eles, a Câmara não tem estrutura para abrigar um projeto como esse, que acolhe, orienta e fomenta o debate e representa as mulheres. Chama a atenção é que Tonhão é presidente da Comissão de Direitos Humanos... 

Deputados

Ano que vem tem eleição para governador, deputados federais e governadores. Será que, por mais uma vez, vamos ficar sem representantes na Câmara dos Deputados, em Brasília? Com 400 mil habitantes, a região do Médio Piracicaba tem condições de eleger deputados federais e ampliar a representação na Assembleia Legislativa. A região pode e merece mais. 

Eleitos 

Os deputados estaduais, Tito Torres (PSDB) e Bernardo Mucida (PSB) representam o Médio Piracicaba atualmente na Assembleia. Mucida tem forte ligação com Itabira, cidade em que foi vereador e candidato a prefeito. Já Tito, natural de Monlevade, busca ampliar sua votação em outros municípios mineiros. Não está na hora de um pacto pelo fortalecimento da região com mais presença dos dois nos 17 municípios?  

Repúdio 

Após a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi) enviar nota de repúdio à Cemig, por não ter mandado representantes à assembleia de prefeitos, a fornecedora de energia elétrica do estado disse que vai participar da próxima reunião com chefes do Executivo do Médio Piracicaba. A empresa alegou que houve um grande mal entendido. A união de prefeitos faz a diferença.