Desde 1984
Camila Loureiro
04 de Junho de 2021
Pandemia x Sonhos
Há exatamente um ano e dois meses, eu me formava em Direito. Estava animada, cheia de sonhos e esperanças de começar uma nova vida. Imagino eu, que igualmente como o mundo inteiro, ninguém imaginava que enfrentaríamos um vírus tão potente e arrasador que ceifaria com milhares de vidas e sonhos. No sábado estava me divertindo em meu baile, aglomeração com muita alegria, na terça seguinte, tudo fechado. A princípio 15 dias... e já se foram mais de um ano.

No meu caso, meu sonho de me tornar uma advogada ficou suspenso, uma vez que não consegui fazer o Exame da Ordem e preciso dessa aprovação para advogar. Você pode estar se perguntando o porquê de não ter tentado antes e eu te respondo: até tentei em fevereiro, um mês antes da pandemia, porém em caráter de conhecimento (não passei por 2 pontos), uma vez que estudei apenas um mês para tal.

Não é fácil conciliar a vida de trabalhadora integral, estudante e mãe. O tempo é regrado, corrido, quase que inexistente onde você tem que fazer escolhas: ou estuda, ou descansa, ou dá atenção a seu filho. Portanto, eu já me sentia uma vencedora só de ter completado os cinco anos da faculdade sem tomar uma recuperação sequer. Essa foi a última prova, sendo que as demais foram suspensas. Frustrações a parte, eu vejo que igual ao meu, milhares de sonhos estão parados ou se desfizeram! Seja ele, a viagem dos sonhos, aquela festa de casamento, encontros entre famílias, entre amigos, a abertura de um novo negócio ou infelizmente o fechamento daquele negócio que planejou há anos, sonhos de uma vida...enfim, milhares são os sonhos, dos mais simples ao mais complexos. Tudo isso nos causa medo, insegurança, estresse, questionamentos dos mais diversos, dúvidas sobre o futuro, dúvidas sobre a vida!

Hoje, eu estou aqui, estudando (enquanto escrevo, escuto uma aula de Constitucional), com a esperança de que a prova marcada não será mais uma vez adiada! Mas meus pensamentos mudaram, daquele tempo pra cá. Hoje eu entendo que mais que um sonho realizado o que realmente importa é a vida! E apesar de todo estresse, minha família que o diga, agradeço cada dia mais por estar viva, junto aos meus e vibrando a cada recuperação dos demais...

Hoje, eu entendo que os sonhos podem até ser adiados, mas eles não envelhecem, nos acompanham e o que realmente importa é acreditar que assim como os sonhos, a fé que mora dentro da gente não morre e é ela que me faz acreditar que dias melhores virão e, junto a eles, meus sonhos realizados!

(*) Camila Loureiro é jornalista e bacharel em Direito

Charges e textos assinados não retratam necessariamente a opinião do jornal.