Desde 1984
Coxia
23 de Abril de 2021
Coxia 2630

Fake News

Um grupo em Monlevade tem espalhado fake news, notícias falsas sobre uma série de questões. Os assuntos, na maioria das vezes, tratam de política. É preciso ficar atento para não cair em informações que não procedem. 


“Reunião”

Uma dessas foi a de uma “reunião secreta” entre membros de grupos políticos distintos, que teria sido realizada no posto Machadão. A pauta, divulgada sempre como um acontecimento sísmico, seria a tentativa de esconder “falcatruas” da atual gestão e da gestão Simone Cavalho, envolvendo o próprio Machadão, Carlos Moreira, Tito Torres, Laércio e Fabrício Lopes. 


Desmentido

A reunião foi desmentida ao A Notícia por fontes diversas. Entre essas, o dono do posto e um dos cabeças da chapa vitoriosa, Elgen Machado. Ele reafirmou que está em Belo Horizonte, em casa, se protegendo da Covid e cuidando da saúde. “Sei quem está espalhando isso e é mentira”, garantiu bem a seu estilo.


Sindicância

As denúncias de Revetrie Teixeira (MDB) de que caixas com dietas enterais estariam vencidas e guardadas em banheiros da Secretaria de Saúde são muito graves. Uma sindicância foi aberta para apurar o caso e o grupo, formado por profissionais da Saúde, precisa ser firme para levantar as informações. Caso seja cabível, a comissão precisa punir os responsáveis. 


Relembrando

A Secretaria de Saúde, na gestão Simone Carvalho, passou por vários escândalos. Um desses tratou justamente da falta de dietas enterais para pacientes. Além dessa, houve ainda o episódio dos pombos mortos nas caixas d’água do Centro de Saúde do Novo Cruzeiro em 2017. Fora denúncia de venda de abortivos e chefe do posto que dava receita de remédios como se médico fosse... Isso só para citar alguns.


CPI

O Hospital de Campanha que o governo Simone montou, em vão, consumiu mais de R$200 mil. Ele foi montado em prédio sem acessibilidade entre os andares e que nunca recebeu alvará da Gerência Regional de Saúde (GRS). Será que vale abertura de CPI dos atuais vereadores para investigar o mau uso dos recursos?  

Fora

O processo contra Andréa da Saúde (PTB), que parecia adormecido, voltou à tona na última sexta-feira, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que ela não poderia ter se candidatado em 2020. Se a vereadora recorrer, o processo vai para o Supremo Tribunal Federal (STF), última e definitiva instância da Justiça brasileira. Ela e a Câmara devem ser notificadas da decisão nos próximos dias e Andréa deve deixar o cargo. Também está na expectativa, o ex-vereador Vanderlei Miranda (PL), que assume a cadeira caso Andréa perca o mandato. Esperemos as cenas dos próximos capítulos. 


Elo

Se confirmada, a impugnação da candidatura de Andréa arrebenta-se o último elo da política moreirista em Monlevade, pelo menos, até 2024. É que a vereadora foi a única que, realmente, integrava o grupo do casal de ex-prefeitos, a estar em cargo eletivo. Os demais vereadores não representam a base politica de Carlos Moreira e Simone.


Onda roxa

Alvinópolis, Dionísio, Dom Silvério, São José do Goiabal e Sem-Peixe avançaram à onda vermelha do programa Minas Consciente. No entanto, todos os outros municípios do Médio Piracicaba permanecem na fase roxa, dentre esses, João Monlevade, que limita grande parte da vida econômica e social. Entre as razões alegadas, estão os níveis de ocupação dos leitos para Covid-19 nos hospitais das regiões e de Belo Horizonte. Novo decreto do prefeito Laércio deve ser liberado ainda nesta sexta-feira. Abre comércio, fecha comércio, faz decreto, refaz decreto... E seguimos nessa toada há tempos


120 dias


Nas eleições, Laércio pediu 120 dias de prazo para implantar seu plano de ação emergencial em João Monlevade. Cumprido o prazo, ele chamou os veículos de imprensa para entrevistas, que tratarão de sua gestão, dos problemas enfrentados e das ações já concretizadas, na próxima segunda-feira (26). Como você avalia esse período do governo municipal?