Desde 1984
Coxia
09 de Abril de 2021
Coxia 2628
Falsa enfermeira

A falsa enfermeira Cláudia Mônica Pinheiro Torres, que vacinou empresários e políticos em BH, pode também ter passado por Monlevade. Em depoimento, um dos empresários afirma que, certa vez, ela se atrasou para a aplicação, pois tinha vindo a João Monlevade. O assunto repercutiu muito na cidade e a pergunta que não quer calar: quem tomou a vacina falsa, aplicada por ela?

Golpe do golpe

É um golpe em cima de outro golpe. Além de ser proibida a venda de vacinas, a apuração aponta que a mulher aplicava soro fisiológico, sem nenhum imunizante contra a Covid-19. É aquela história: 'espertos' sendo passados para trás, por outra mais 'esperta'. Quem levou vantagem?

Vacinas verdadeiras

A vacinação em Monlevade segue nesta sexta-feira, para a segunda dose em pessoas de 79 e 80 anos. Os trabalhadores da saúde que precisam da segunda dose também serão imunizados hoje. João Monlevade já tinha vacinado mais de 11 mil pessoas até quarta-feira (7). Devagar e sempre.

Enquanto isso

Pela primeira vez, João Monlevade lacra produtos não essenciais em supermercados da cidade. É que segundo decreto, os estabelecimentos autorizados só podem vender alimentos, produtos de limpeza e de higiene. O objetivo é evitar a circulação de pessoas e excesso nesses locais, além de atender os comércios que vendem os mesmos produtos e estão proibidos de abrir. Por outro lado, os lojistas podem vender em modo online e entregar via delivery. A medida vale até a próxima segunda-feira (12).

Decreto

E tem dado polêmica o decreto que restringe a venda de produtos tidos como não essenciais. Mas verdade seja dita: se as pessoas saíssem de casa somente quando necessário, o comércio poderia ficar aberto, atendendo a poucas pessoas por vez. Falta bom senso.

Igrejas

Outra imposição é a de que os templos serão obrigados a fechar no sábado e no domingo, justamente nos dias mais utilizados para os cristãos. Muitos, especialmente, os mais fervorosos, podem interpretar a determinação como um embaraço à liberdade de culto. O assunto foi parar até no STF que citou João Monlevade em um de seus debates. Ressalta-se que este é o momento mais crítico da pandemia do coronavírus no Brasil.

Mortes

Monlevade registrava, na tarde de ontem (8), 144 mortes pela Covid. O Brasil ultrapassa 4 mil casos de óbitos. Falta mais bom senso para evitar aglomerações e frear a contaminação pelo vírus. A Prefeitura abriu edital para contratar cinco coveiros de forma emergencial. Sinal de que a demanda está alta. Ninguém quer a morte, é fato. Mas está difícil evita-la.

Boa notícia

Hospital Margarida já dobrou a capacidade de leitos na enfermaria. Agora, em vez de 12 são 24, o que aliviou o setor, que estava operando acima da capacidade máxima. No entanto, os leitos do CTI continuam acima da capacidade. Por outro lado, o Hospital já solicitou cadastramento junto ao SUS para aumentar mais leitos também.

Assessor

O ex-prefeito de Itabira e ex-deputado estadual, Ronaldo Magalhães (PTB), foi nomeado assessor do deputado Tito Torres (PSDB) na Assembleia de Minas. O candidato derrotado às urnas, na tentativa de reeleição para comandar a cidade vizinha nas últimas eleições, agora ocupa cargo comissionado no gabinete do deputado de João Monlevade. Voltas que o mundo e que a política dão.

Ajuda

Não se pode esquecer que Tio Torres pediu votos e foi um dos grandes apoiadores da campanha de reeleição de Ronaldo Magalhães em Itabira. Agora, o deputado estende as mãos novamente para o político rejeitado nas urnas. Nas cidades da região, críticos têm considerado o episódio como uma grande derrota política de Magalhães.