Desde 1984
Geral
20 de Junho de 2022
Postos de Monlevade cobram novos preços após anúncio da Petrobras

Motoristas reclamam de aumentos seguidos

Os postos de combustíveis de João Monlevade já cobram, desde sábado (18) os novos preços do diesel e da gasolina, um dia após  reajuste anunciado pela Petrobras.  Os estabelecimentos da cidade cobram no litro do álcool combustível entre R$4,96 e R$4,99, enquanto a gasolina varia de R$7,69 a R$7,79. O óleo diesel, é o mais alto: o preço já chegou a R$7,89 em alguns postos, ficando mais caro que a gasolina. 

Os motoristas sentem o reajuste, dizem que não aguentam mais tantos aumentos seguidos. Entre esses, quem mais reclama são os condutores profissionais, que conduzem caminhões, táxis e veículos de frete ou entrega. O taxista Eli Fernandes, que está na praça desde 1994, diz que o aumento prejudica a toda a classe. Segundo ele, não é possível aumentar as tarifas cobradas dos passageiros, pois o reajuste espantaria os fregueses para os carros de aplicativos. O taxista prefere abastecer sempre com gasolina, assim como o mototaxista Mauri Lúcio Santos. Segundo Mauro, abastecer com etanol é “uma ilusão”, pois não representa economia e deixa a motocicleta menos potente. 

Já para o presidente da Associação dos Taxistas de João Monlevade, Ferguson Avelino da Silva, o etanol tem compensado mais, ao menos nos últimos dias. A subida no preço da gasolina, diz, tornou o álcool mais vantajoso. No entanto, ele admite que a situação está difícil, com a categoria vendo a sua margem de lucro minguar, pois o combustível é o principal insumo para o transporte por táxis. Um chofer de táxi gasta, em média, entre um e dois tanques de combustível por semana. 

Segundo Avelino, para que os taxistas pleiteiem um reajuste na tarifa cobrada ao passageiro, seria necessário, por exemplo, encomendar uma nova planilha de custos e realizar a troca da memória dos taxímetros, o que custou R$275,00 da última vez. Essas exigências burocráticas acabam tornando esse pedido de recomposição inviável para a classe, e os motoristas ficam no prejuízo. 

Reajuste 

O reajuste foi anunciado pela Petrobras na sexta-feira (17). Para se ter ideia, o diesel não era reajustado desde 10 de maio. A última alta no preço da gasolina tinha sido no dia 11 de março. O preço do diesel foi aumentado em 14,25% e a gasolina em 5,18%. O preço médio de venda de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro. Para o diesel, preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro.