Desde 1984
Região
20 de Junho de 2022
Jhonny Hooker diz que show em Itabira foi cancelado porque terá que estender agenda na Europa

Porém, apresentação é cancelada em meio a protestos
 

Após cancelamento de seu show, durante o 48º Festival de Inverno de Itabira, previsto para o dia 9 de julho, o cantor e compositor pernambucano Johnny Hooker, se manifestou sobre o assunto. O artista está em turnê por diversos países europeus, divulgando seu novo disco. 

Em sua conta no Twitter, respondendo a uma publicação do jornal O Tempo, ele justificou afirmando os compromissos fora do Brasil e que, por isso, não poderia estar presente em Itabira, conforme anunciado anteriormente. 'O show foi cancelado em comum acordo por que terei que estender minha estadia na Europa por outros compromissos! A produção do festival de inverno foi maravilhosa e fez de tudo para que o show acontecesse', afirmou.  Também, no início da tarde de hoje, o artista publicou outra nota, no Instagram, reforçando que está em turnê por 7 países, inclusive, ele e a cantora Anita, serão os únicos brasieliros a tocarem no Rock In Rio Lisboa. 'Estou aqui representando o melhor do Brasil, nossa música, nossa cultura e nossa arte. Surgiram novos compromissos e oportunidades e terei que estender minha estadia aqui, portanto, infelizmente, tive que cancelar meu show no Festival de Inverno de Itabira. Peço desculpas aos meus fãs de Itabira e não vejo a hora de poder cantar para vocês, na terra de um dos maiores poetas brasileiros, Carlos Drummond de Andrade. Até breve e viva a cultura e a arte brasileiras', escreveu. 

A Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), organizadora do evento, anunciou o cancelamento da apresentação do artista nesse domingo (19), mas não explicou o motivo. Porém, o cancelamento ocorreu após surgirem, em Itabira, uma série de manifestos contrários ao show do artista, autor de sucessos como “Flutua”, “Amor Marginal”, “Alma Sebosa” e “Volta”. Um abaixo-assinado chegou a circular e reuniu cerca de 2000 assinaturas contrárias ao show do músico, que é gay e militante da causa LGBTQIA+.

Conforme o manifesto, a apresentação de Hokker “fere todos os princípios da família cristã itabirana”. O texto cita ainda que os shows de Hooker ferem o Estatuto da Criança e do Adolescente, porque não seriam adequados para essa faixa etária. Entretanto, não explica o que seria contraindicado na apresentação do cantor.

Polêmica

Após o anúncio da presença de Jhonny Hooker na programação do 48º Festival de Inverno de Itabira, algumas pessoas usaram as redes sociais  manifestando serem contra o show. A polêmica aumentou ao lembraram uma fala de 2018 do cantor, quando, durante um show, o artista disse que “Jesus é travesti”. A declaração foi feita, à época, em protesto contra o ataques à peça “O Evangelho Segundo Jesus Cristo, Rainha do Céu”, protagonizado pela atriz trans, Renata Carvalho.

Conservadorismo

Não é a primeira vez neste ano que reações conservadoras vêm à tona e causam polêmicas em Itabira. Em março deste ano, um vídeo circulou nas redes sociais atacando a escolha da secretária de educação, a professora Laura de Souza, assumidamente homossexual.  O caso foi investigado pela Polícia Civil que indiciou o presidente municipal do Partido Social Cristão (PSC), Dalton Albuquerque, pelo crime previsto no artigo 20, parágrafo 2º, da Lei 7.716/89, por “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza”. Dalton foi um dos que se posicionou contrário ao show de Jhonny Hooker. 

A favor 

Por outro lado, ainda na noite de domingo (19), outro abaixo-assinado foi aberto, desta vez, pedindo o retorno do show do cantor, reunindo cerca de 750 assinaturas. 'Itabira resiste à minoria que não nos representa, que dissemina discurso de ódio e preconceito na nossa cidade! Somos uma cidade progressista e não nos calaremos! A arte é livre. Queremos de volta Johnny Hooker na programação do Festival de Inverno!', diz o texto. 

Nova nota da Fundação

Já na manhã desta segunda-feira (20), a Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade divulgou nota, confirmando o comunicado do artista, alegando “problemas de agenda”. A Fundação reitera também que o cancelamento não trará prejuízos aos cofres públicos. Confira: 

“A respeito do cancelamento do show de Johnny Hooker no 48º Festival de Inverno de Itabira, a Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) esclarece que o distrato se deu em comum acordo com a produção do artista. E foi motivada por um problema de agenda do cantor, que precisou estender a turnê que faz atualmente na Europa. 

A princípio, Johnny Hooker se apresentaria em Itabira no dia 9 de julho. Depois de ser comunicada pela produção de que o cantor voltaria da Europa no dia 16, a FCCDA sugeriu de reagendar a apresentação no dia 17, data de encerramento do Festival. O entendimento, porém, foi de que ficaria inviável para o artista cumprir a agenda em Itabira. 

Vale frisar que o destrato não acarreta em nenhum ônus para nenhuma das partes, já que o contrato ainda não havia sido assinado. O que havia sido formalizado era apenas um pré-agendamento com a produção do artista. 

A FCCDA reafirma seu respeito ao trabalho de Johnny Hooker, um dos expoentes da nova geração da Música Popular Brasileira (MPB). Ao mesmo tempo, a Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade se posiciona sempre favorável às diversas manifestações culturais, repudia todas as declarações de cunho preconceituoso e compreende que o Festival de Inverno deve ser, necessariamente, plural e abrangente”.