Desde 1984
Região
19 de Maio de 2022
São Gonçalo assume gestão da Estação Ambiental do Peti
Divulgação
Nozinho assina termo de cessão da Estação Ambiental do Peti

 Maior reserva do Leste Mineiro será usada para projetos ambientais, pesquisas e ecoturismo 

A Estação Ambiental do Peti, uma das maiores reservas ambientais da região leste do estado, agora passa a ser administrada pela Prefeitura de São Gonçalo do Rio Abaixo. Na tarde desta quarta-feira (18), representantes da Cemig GT, então responsável pelo complexo ambiental e o prefeito Raimundo Nonato Barcelos, o Nozinho (PDT), assinaram termo de cessão de toda reserva natural para o município. A transferência  e a homologação foram assinadas no começo deste mês, conforme A Notícia adiantou. 

Na área da reserva ambietal, estimada em 523 hectares,  a Prefeitura vai implantar ações de preservação, estudos de fauna e flora, programas de educação ambiental e de lazer ecológico, com fomento ao ecoturismo, com visitas controladas.

 Além disso, por meio de parcerias com instituições de ensino, serão desenvolvidos na reserva ambiental do Peti, projetos de pesquisas nas mais diversas áreas das ciências ambientais: ecologia, engenharia florestal, engenharia ambiental, paisagens, estudos de clima, entre outras. 

O prefeito Nozinho disse que a comunidade de São Gonçalo e região só têm a ganhar com esse amplo. Segundo ele, o município vai garantir a manutenção do patrimônio, a preservação  da reserva natural e oferecer toda a estrutura necessária para avançar nas áreas de pesquisas, turismo ecológico e educação ambiental. “Este é mais um passo importante que damos ao nosso projeto de transformar São Gonçalo em cidade inteligente e sustentável. No local, vamos trabalhar projetos em parcerias com instituições para promover a  qualidade de vida da comunidade local e de toda a região”, disse.  Ainda segundo Nozinho, atividades diversas, eventos culturais e a promoção do ecoturismo, também podem ser realizadas.

Para o  Gerente de Ativos de Geração Leste na Cemig, Ronildo  Garcia de Castro,  a cessão de uso da Estação Ambiental para o município, restabelece ações e programas ambientais diversos. “Ao longo de décadas, a  estação foi o celeiro  de formação de profissionais e áreas de estudos ambientais importantes que agora, podem ser restabelecidos, com novas pesquisas e programas. Sem duvida, será  importante para todos. O município vai cuidar da estação ambiental, numa conciliação dos interesses entre a Cemig e São Gonçalo”, disse. 

Com a cessão, a Prefeitura assume todas as benfeitorias e edificações que compõem a infraestrutura da Estação:  
Portaria, Casa de Visitas,  Capela, Restaurante, Centro de Pesquisa, Alojamentos, Campo de Futebol e Quadra de Vôlei/Peteca, Centro de Manejo de Animais Silvestres (edificação composta de um escritório administrativo com sala de reunião, laboratório, neonato, clínica, cozinha, dois banheiros e uma área de serviço), Trinta e três viveiros (construídos em alvenaria, telas, telhas de amianto e piso em concreto/terra, utilizados para manejo de animais).

Além isso, a administração municipal deve instituir um Conselho Gestor para a unidade, composto por representantes de órgãos e entidades da administração e de representantes de entidades e organizações não governamentais, que tenham por finalidade a defesa e a preservação do meio ambiente. 

 Usina e barragem 

Porém, a usina de geração de energia, barragem e casa de força continuam sob administração da Cemig que  terá livre acesso às estruturas para a geração e distribuição de energia, barramentos, casa de força, linhas de distribuição, entre outros.

Divulgação
Prefeito Nozinho, prefeito Marco Antônio Lage (Itabira) e representantes da Cemig
Divulgação
Prefeito Nozinho, prefeito Marco Antônio Lage (Itabira) e representantes da Cemig