Desde 1984
Região
06 de Maio de 2022
Comissão do Médio Piracicaba vai a Brasília pressionar por obras na BR-381

Amepi e Associações Comerciais levam manifesto por melhorias na região

Os 17 municípios do Médio Piracicaba se unem às associações comerciais da região e preparam uma cobrança efetiva pela celeridade nas obras da BR-381. Nesta sexta-feira (6), a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi) sediou uma reunião com prefeitos, representantes de associações comerciais, entidades, empresas e vereadores da região para alinhar esforços pela melhoria, conservação e duplicação da rodovia. 

O prefeito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla (Avante), presidente da Amepi e anfitrião do encontro, defendeu a união das cidades com a classe empresarial para o progresso das obras. Por sugestão do prefeito de São José do Goiabal, José Roberto Gariff (PSB), presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Piranga (Amapi) e do Fórum Permanente dos Prefeitos do Rio Doce, uma comitiva de representantes dos municípios irá a Brasília para encontrar-se com autoridades federais. 

A viagem deve ocorrer a partir da próxima terça-feira (10). O senador Alexandre Silveira (PSD) já anunciou que receberá os membros da comitiva, que tentará também um encontro com o Ministro da Infraestrutura Marcelo Sampaio e com a direção do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit).

Além de “Beto”, propuseram-se a ir à capital federal os prefeitos de João Monlevade, Laércio Ribeiro (PT); de Dom Silvério, José Bráulio Aleixo (PTB); de Sem-Peixe, Éder Elói de Pena (PSD); e Fernando Rolla, além de representantes das associações comerciais. Também estão cotados para viajar os prefeitos de São Gonçalo do Rio Abaixo, Raimundo Nonato “Nozinho” Barcelos (PDT); e de Nova Era, Txai Costa (Rede); além do vice-prefeito de Bom Jesus do Amparo, Vicente Ribeiro (PDT). 

A reunião na Amepi reuniu lideranças e representantes de entidades e empresas. Também participaram do encontro, o prefeito de Santa Bárbara, Alcemir Moreira (União Brasil), e os vice-prefeitos de João Monlevade, Fabrício Lopes (Avante); e de Rio Piracicaba, Aparecida Araújo (Cidadania). Presentes ainda, os vereadores Belmar Diniz (PT) e Revetrie Teixeira (MDB), além de representantes da Polícia Militar, do Consep 1 de João Monlevade e ArcelorMittal e membros de Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDL) e de várias associações empresariais do Médio Piracicaba. 

Situação crítica 

Durante a reunião desta sexta-feira, a secretária-executiva da Amepi, Cristiane Valle, alertou para o aumento de 70% na degradação do piso da BR-381 na última temporada de chuvas, e demonstrou pouco otimismo com o Dnit, que estaria com verbas minguadas, suficientes apenas para reparar as maiores avarias, um sentimento também transmitido por Txai Costa. O prefeito de Nova Era foi enfático ao afirmar que as melhorias são fundamentais até para conseguir uma concessão, e que, sem elas, “que empresa vai querer uma bomba atômica dessas? Nem com pedágio a R$15,00”, comparou. 

Já Nozinho relembrou que viu a primeira projeção da estrada duplicada há vinte anos, mas que até hoje o serviço não foi concluído. Laércio Ribeiro pediu que os prefeitos pressionem seus candidatos a cargos federais e à presidência para que os reparos e a duplicação saiam mais rápido. 

Péssimo negócio

Eugênio Müller, diretor da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agropecuária de Itabira (Acita), reafirmou que o atual estado da rodovia afugenta novos investimentos na região e afasta empresas que poderiam gerar mais empregos. Além disso, segundo Eugênio, o prejuízo com acidentes na “rodovia da morte” passa dos R$500 milhões. Ele também pediu por maior intercessão e pressão em Brasília, e apresentou campanhas publicitárias cobrando celeridade nas obras. 

O presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Prestação de Serviços de São Domingos do Prata (Aciap), Uilton Pantuza Dias, também manifestou preocupação com a economia: “Enquanto essas condições de logística se mantiverem, nenhuma empresa vai querer se instalar no Médio Piracicaba”. Durante o encontro, foi aprovada uma carta-manifesto assinada pelos prefeitos e representantes. As associações comerciais presentes congregam mais de 16 mil empresas e empreendedores. 

Pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostram que 76% dos usuários da BR-381 consideram a rodovia péssima, reclamando, principalmente, dos buracos e da pista estreita e ruim. Os dados apontam que 30% dos acidentes com vítimas nas estradas federais mineiras estão na BR-381 e, desses, 24% das vítimas.