Desde 1984
Região
06 de Maio de 2022
Entidades lançam manifesto e campanha por duplicação da BR-381

Amepi e Associações Comerciais cobram soluções antes que a rodovia acabe

Desrespeito, abandono, rodovia da morte: o Médio Piracicaba sabe e vivencia o deplorável estado da BR-381. Formada por 17 cidades e com empreendimentos responsáveis por parte significativa da economia do estado de Minas e uma população de 500 mil pessoas, a região não pode mais esperar. Somando forças para este objetivo, Associações Comerciais de 10 municípios da região, que integram o Plano Regional de Desenvolvimento, e a Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi) lançam oficialmente um “Manifesto e Campanha Publicitária por Melhorias Urgentes e a Duplicação da BR-381”. 
O evento será na sede da Amepi, às 10h de hoje (6). O objetivo é cobrar dos órgãos responsáveis, as melhorias necessárias e urgentes na BR-381. As entidades comungam que as melhorias e a duplicação da rodovia são fundamentais para o desenvolvimento regional. 
Após cancelamento do edital das obras para duplicar a rodovia de Belo Horizonte a Governador Valadares, impactando diretamente o Médio Piracicaba, o que se vê é o lamentável estado de abandono e falta de soluções para este problema. “Pistas cedendo, quedas de barreiras, falta de sinalização, poucos trechos com terceira faixa, engarrafamento e lentidão, comprovam a realidade do atraso”, afirma a Amepi. 

Acidentes e desenvolvimento

Para o presidente da Amepi, o prefeito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla (Avante), todo o leste mineiro, de BH a Valadares, é diretamente afetado e tem prejuízos imensos com as condições da rodovia. 'Estamos agindo em conjunto com as associações comerciais, em defesa da economia da região e do estado, antes que a BR-381 acabe de vez. A cada dia, a situação só piora e prejudica a todos', disse.  Ele ressalta que a luta é antiga e sempre esteve na pauta de suas gestões à frente da Amepi. 'Vamos continuar cobrando essas obras fundamentais para todos nós, também em respeito às vítimas de acidentes. Todos têm amigos ou familiares que morreram nessa estrada. Isso precisa de um basta”, disse Fernando. 
O diretor da Associação Comercial e Industrial de Itabira (Acita) e coordenador do Plano Regional de Desenvolvimento, Eugênio Müller, afirma que apesar da rodovia ser federal, os problemas são dos municípios. Por isso, o alinhamento com os municípios é muito importante para fortalecer as cobranças dos órgãos responsáveis. 'A união de forças da Amepi com as Associações Comerciais dentro do Plano Regional de Desenvolvimento do Médio Piracicaba, é um passo importantíssimo para consolidar uma atuação mais efetiva no sentido de trabalhar soluções viáveis para a BR 381', afirma.