Desde 1984
Geral
26 de Novembro de 2021
Relatório mostra que aumentaram passageiros nos ônibus

Empresa tem cumprido contrapartidas

 

Relatório da Enscon aponta que o número de usuários dos coletivos aumentou em Monlevade. A concessionária do transporte público informa que o volume de passageiros subiu de pouco mais de 277 mil em maio para cerca de 409 mil em outubro, um aumento de 47,78%.
 A média mensal nesse período foi de 328.537 pessoas transportadas, o que fez a projeção da tarifa ao usuário, que bateria os R$6,82 caso o subsídio não fosse concedido, descesse para R$5,66. A linha com mais viagens em outubro foi a 152 (Rodoviária – Santa Bárbara), que circulou 2.876 vezes, contra 142 viagens da linha 45 (Pedreira – Santa Bárbara), a menos frequente. 
O relatório foi disponibilizado ao A Notícia pelo vereador Fernando Linhares (Democratas). O documento trata do cumprimento pela Enscon das contrapartidas ao subsídio de R$2,1 milhões (divididos em parcelas de R$350 mil) pagos à empresa pela Prefeitura. O relatório traz as certidões negativas para débitos municipais, falência e dívidas trabalhistas ou com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).
Conforme o documento, em outubro, a Enscon teve R$1.488.667,18 em seu caixa, já incluídos os R$350 mil do primeiro pagamento da ajuda municipal à sua precária saúde financeira. Entre os documentos anexados, estão as notas fiscais dos valores recebidos pela Enscon sobre o transporte escolar.
 Em novembro, a empresa recebeu R$196.850,40, relativos ao mês de outubro, para enviar e trazer os estudantes da educação infantil e dos ensinos Fundamental, Médio e Técnico Pós-Médio. Segundo Linhares, o pagamento é feito por aluno cadastrado, independentemente de quantas vezes ele seja levado ao longo do mês. Ele também rechaçou a informação de que a empresa receba R$600 mil para circular as “rotas escolares”. 
Linhares é membro da comissão que fiscaliza o pagamento do subsídio, e diz que as compensações previstas na lei estão sendo cumpridas. O relatório traz que as catracas duplas já foram removidas de todos os ônibus do transporte regular, os postos de trabalho foram todos mantidos, os salários dos funcionários foram quitados e as férias relativas a maio de 2020 estão regularizadas. Em setembro, a passagem ficou R$0,10 mais barata ao passageiro, tanto para pagamento em dinheiro quanto em cartão, e a linha 20 agora tem ponto final no condomínio Mirante dos Cristais. 
A comissão é composta também pelo vereador Bruno “Cabeção” (Avante); pelo procurador jurídico do município, Hugo Martins; pelo vice-presidente do Conselho Municipal de Transportes (CMT), Elias Gonçalves; o responsável pelos coletivos no Setor de Trânsito e Transportes (Settran), José Eustáquio Campos; e José Filgueiras Gonçalves Filho, representando a comunidade.