Desde 1984
Esporte
14 de Outubro de 2021
Monlevadense Pedrinho joga em equipe de futsal da Europa
Reprodução

O monlevadense Pedro Heinrich Braga, conhecido popularmente como “Pedrinho”, foi contratado, recentemente, pela equipe Rapid Ust Futsal, da cidade de Ústí nad Labem, time da primeira divisão da República Tcheca. Ele está na Europa há cerca de uma semana e já estreou com a equipe. Na primeira partida, Pedrinho marcou um gol e deu uma assistência.

Aos 26 anos, Pedrinho joga como ala e já defendeu vários times brasileiros, como Olíypico (BH), Tupi (Juiz de Fora), Uniara de Araraquara (SP) e Seleções Municipais de outras cidades. Ele recebeu o título de artilheiro do Campeonato Mineiro e da Copa Sudeste de Futsal.

Mas a história de Pedrinho se inicia em João Monlevade, ainda criança. Morador do bairro Loanda, aos oito anos, ele começou a treinar no bairro Laranjeiras, num projeto da Prefeitura de Monlevade. O atleta conta que treinava com o tio, o ex-jogador e vereador Tuquinho. Depois, treinou com o professor “Tizil”, antes de treinar no Real Esporte Clube, com o professor Hilário. Aos 16 anos, começou a jogar profissionalmente, na Seleção de João Monlevade, quando disputou o Campeonato Mineiro.

Ele relembra que, a partir daí, as portas se abriram. Pedrinho recebeu convite para jogar no Olympico (BH), e depois vieram outras oportunidades. O jogador já disputou a Copa do Brasil de Futsal, o Campeonato Mineiro, a Copa Sueste e a Copa e Liga Paulista.

Conhecido por suas habilidades, gols bonitos e, sobretudo, pela capacidade de chutar com as duas pernas, o jogador espera desempenhar um bom papel na nova equipe. “Minha expectativa é fazer uma grande temporada e alcançar todos objetivos traçados pelo clube”, afirma. Pedrinho tem contrato até abril de 2022 e diz que realiza um sonho. “Sempre tive o desejo de jogar futsal na Europa, conhecer novas culturas. Sou muito grato a Deus, minha família e meus agentes que sempre estiveram ao meu lado”, diz.

Adaptação

Além de se adaptar com o clima frio (ele conta que tem feito 7ºC, mas que no inverno as temperaturas são negativas), Pedrinho conta que para se comunicar, tem usado aplicativos de tradução. Mas, na próxima semana, já inicia um curso de inglês. No entanto, após ficar uma semana “sozinho”, ele conta que agora tem a companhia de dois brasileiros, um de São Paulo capital e outro de Sorocaba, no interior paulista, que também reforçam a equipe. 

Família

O jogador não esconde o orgulho da família, que sempre o incentivou. Ele é irmão do vereador Bruno Cabeção (Avante) que também já trabalhou com o esporte e o apoia desde o início da carreira. Além disso, ele destaca o apoio dos pais, Tânia Anunciação Braga e Eduardo Antônio Braga, e da irmã Kelly em sua jornada como atleta. “Sempre me apoiaram e estivaram do meu lado. Sou muito grato', afirmou.