Desde 1984
Geral
07 de Outubro de 2021
Monlevade não descarta racionamento de água
Arquivo JAN

Um possível racionamento de água em João Monlevade por conta da estiagem não está descartado. O Departamento Municipal de Águas e Esgotos (DAE) apelou à comunidade para que economize o recurso, evitando lavar carros ou calçadas com água direta. Nesta semana, Itabira já começou um escalonamento da distribuição, dividindo a cidade em seis regiões e cortando o fornecimento de uma dessas áreas a cada dia da semana, de segunda-feira a sábado. 

Segundo o diretor-geral do DAE, José Afonso Martins, a captação em Monlevade é feita num trecho estratégico, abaixo de duas represas usadas na geração de energia: 'O abastecimento em João Monlevade pode vir a ser comprometido, caso as represas venham fechar as comportas para recuperação do nível das barragens, que está abaixo do ideal. Se a situação ocorrer com muita frequência e por longos períodos do dia, aí sim teremos o comprometimento da captação e, consequentemente, a queda na produção de água e a adoção de medidas de racionamento'. 

Por enquanto, diz a autarquia, a situação do abastecimento em João Monlevade é considerada estável. Mesmo com a estiagem, uma das mais severas dos últimos anos, o funcionamento da Estação de Tratamento de Água (ETA) e a entrega do líquido aos consumidores não foram comprometidos. No entanto, para evitar que as torneiras sequem, a Câmara Municipal de João Monlevade receberá em 19 de novembro o Fórum das Águas. Contando com especialistas e gestores, o evento discutirá a recuperação e manutenção da microbacia do Córrego dos Coelhos, na região das Pacas. Atualmente, o curso d’água está degradado pelo assoreamento, despejo inadequado de materiais sólidos, remoção das matas ciliares e ocupação irregular das matas ciliares.