Desde 1984
Polícia
19 de Julho de 2021
Caso Livvia Bicalho: Inquérito sobre feminicídio é enviado para a Justiça
Arquivo JAN

Foi remetido à Justiça o inquérito que apurou a tragédia com as mortes da cantora e influenciadora digital Lívvia Bicalho e do seu ex-namorado, Rafael Ribeiro, ocorrido em 21 de abril em João Monlevade.

De acordo com a Polícia Civil, os trabalhos investigativos apontaram para a ocorrência de um feminicídio seguido de suicídio. Desde 26 de maio, o processo está sob a custódia do Poder Judiciário. 

As apurações demonstraram que, poucas horas antes do crime, Lívvia entrou em contato com a Polícia Militar para denunciar alegadas ameaças que estaria recebendo do ex-companheiro, e que foram confirmadas por sua filha aos militares que entraram em contato. A cantora disse ter medo de Rafael, e foi instruída a procurar o quartel da corporação. 

Os policiais se dirigiram ao apartamento de Rafael, e encontraram Lívvia Bicalho ali, dizendo que precisava recolher alguns pertences para, em seguida, dirigir-se à casa de uma amiga. Então, os militares pediram que o ex-namorado deixasse Lívvia subir para o que precisasse. 

Algum tempo depois, a Polícia Militar foi novamente chamada ao bairro JK, onde vizinhos contavam ter ouvido disparos. Rafael havia atirado contra a cantora e, em seguida, contra si próprio. Um revólver estava em suas mãos. O crime consternou a comunidade monlevadenses e repercutiu nacionalmente.