Desde 1984
Geral
18 de Junho de 2021
Aulas presenciais só voltam com 55% de vacinados

Mesmo após o anúncio do retorno às salas de aula na rede estadual de ensino, feito pelo Governo do Estado na última quinta-feira (10), em virtude de decisão judicial, a retomada das atividades presenciais nas escolas de João Monlevade segue sem data para acontecer. A palavra final para retorno das atividades presenciais cabe ao município, conforme a autonomia conferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no combate à pandemia. 
O município vai se valer da autonomia para garantir a manutenção das atividades online nos estabelecimentos de ensino da cidade. Assim, todas as instituições de educação, sejam municipais, estaduais, federais ou particulares, só terão aulas presenciais a partir de decisão do Governo Municipal. 
Em conversa com o A Notícia, o assessor de Comunicação do Executivo, Geraldo Magela Gonçalves, o Dindão, afirmou que o governo defende a segurança e a vida da população. “A preocupação do Executivo no momento é com a segurança e a vida da população. Portanto, o primeiro passo para retornar é vacinar todos os profissionais da educação e pelo menos 55% da população”, informou.  
Segundo Dindão, até o momento, não há definição de data para o início de aulas presenciais em João Monlevade. “Se iniciou a vacinação dos profissionais agora, com a vacina AstreZeneca, é no mínimo três meses pra segunda dose”, explicou. 
A Prefeitura de João Monlevade criou um Grupo Especial de Trabalho, formado por representantes de várias secretarias: Assistência Social, Planejamento, Saúde e Educação, bem como representantes da rede particular de ensino, municipal e Superintendência Regional de Ensino que avalia o cenário. 
Monlevade vacinou, até a última semana, um total de 20.554 pessoas. Porém, dessas, apenas 11.020 tomaram as duas doses e podem ser consideradas imunizadas contra a Covid. Esse número equivale a 13,7% da população.

Retorno

Conforme protocolo definido pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), as escolas estaduais localizadas em municípios que estão em onda verde ou amarela do Programa Minas Consciente e cujas Prefeituras não apresentarem restrições puderam retornar presencialmente na última segunda-feira (14). O objetivo é preparar os espaços para a volta dos alunos, prevista para a próxima segunda (21). Monlevade está na onda vermelha. Rio Piracicaba, Itabira e Passabém, municípios da região, estão aptos a retornarem.
O retorno será seguro, segundo o Estado, com regras de distanciamento e de higienização. O início das aulas também será gradual, começando apenas com as turmas do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental e facultativo. Ou seja, cada família decide se quer retornar presencialmente. Em Monlevade, as escolas estaduais que estariam aptas ao retorno são a João XXIII, Antônio Papini, Antônio Loureiro Sobrinho, Laranjeiras e Rumia Maluf. 
Conforme a SEE, todos os gestores escolares precisam cumprir uma lista de tarefas, em cada unidade de ensino, para organizar o ambiente da escola para recebimento dos estudantes e funcionários. 
Seguindo o protocolo sanitário, as escolas deverão obter equipamentos de proteção e produtos de higiene como dispensador com sabonete líquido, álcool em gel, copos descartáveis, papel toalha, luvas e lixeiras com tampa e pedal, entre outras recomendações.
O presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de João Monlevade, vereador Leles Pontes (Republicanos), concordou com o adiamento do retorno às aulas presenciais. Para Leles, que também é professor, a retomada deve ser feita somente quando houver condições de segurança sanitária. Ele coloca a marca de 70% de vacinados como um parâmetro para um retorno mais acertado. Hoje (18), a Prefeitura de João Monlevade, começa a vacinar contra o coronavírus os trabalhadores da educação do ensino profissionalizante e educação de jovens e adultos (EJA). Também prossegue a vacinação dos trabalhadores da educação do ensino médio, fundamental, infantil e creche.