Desde 1984
Geral
15 de Junho de 2021
Monlevade não tem data de retorno das aulas presenciais


Antes de retomada, Prefeitura quer vacinar 55% da população e todos os profissionais da educação 
Mesmo após o anúncio do retorno às salas de aula na rede estadual de ensino, feito pelo Governo do Estado na última quinta-feira (10), em virtude de decisão judicial, a retomada das atividades presenciais nas escolas de João Monlevade segue sem data para acontecer. A palavra final para retorno das atividades presenciais cabe ao município, conforme a autonomia conferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no combate à pandemia. 
O município vai se valer da autonomia para garantir a manutenção das atividades online nos estabelecimentos de ensino da cidade. Assim, todas as instituições de educação presentes na cidade, sejam municipais, estaduais, federais ou particulares, só terão aulas presenciais a partir de decisão do Governo Municipal. 
Em conversa com o A Notícia, o assessor de Comunicação do Executivo, Geraldo Magela Gonçalves, o Dindão, afirmou que o governo defende a segurança e a vida da população. “A preocupação do Executivo no momento é com a segurança e a vida da população. Portanto, o primeiro passo para retornar é vacinar todos os profissionais da educação e pelo menos 55% da população”, informou.  
Segundo Dindão, até o momento, não há definição de data para o início de aulas presenciais em João Monlevade. “Se iniciou a vacinação dos profissionais agora, com a vacina AstreZeneca, é no mínimo três meses pra segunda dose”. 
A Prefeitura de João Monlevade criou um Grupo Especial de Trabalho, formado por representantes de várias secretarias: Assistência Social, Planejamento, Saúde e Educação, bem como representantes da rede particular de ensino, municipal e Superintendência Regional de Ensino que avalia o cenário. 
Retorno
Conforme protocolo definido pela Secretaria de Estado de Educação (SEE), as escolas estaduais localizadas em municípios que estão em onda verde ou amarela do Programa Minas Consciente e cujas Prefeituras não apresentarem restrições puderam retornar presencialmente ontem (14). O objetivo é preparar os espaços para a volta dos alunos, prevista para a próxima segunda (21). 
O retorno será seguro, segundo o Estado, com regras de distanciamento e de higienização. O início das aulas também será gradual, começando apenas com as turmas do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental e facultativo. Ou seja, cada família decide se quer retornar presencialmente. Em Monlevade, as escolas estaduais que estariam aptas ao retorno são a João XXIII, Antônio Papini, Antônio Loureiro Sobrinho, Laranjeiras e Rumia Maluf. 
Conforme a SEE, todos os gestores escolares precisam cumprir uma lista de tarefas, em cada unidade de ensino, para organizar o ambiente da escola para recebimento dos estudantes e funcionários. As escolas que disponibilizam os anos iniciais estarão preparadas para receber os estudantes até o dia 21/6.
Seguindo o protocolo sanitário, as escolas deverão obter equipamentos de proteção e produtos de higiene como dispensador com sabonete líquido, álcool em gel, copos descartáveis, papel toalha, luvas e lixeiras com tampa e pedal, entre outras recomendações.

Contratações
Ontem (14), a SEE anunciou que todas as escolas da rede estadual vão passar a ter ao menos um Especialista em Educação Básica (EEB) por turno e mais um Assistente Técnico de Educação Básica (ATB). O especialista, segundo a pasta, atua na formação e orientação aos professores, no acompanhamento aos estudantes e na articulação com a comunidade, entre outras funções. Já o assistente técnico colabora com ações de organização, registros e acompanhamento de dados e informações em parceria com o gestor escolar. “A partir de agora, cada uma das escolas de ensino regular terá, pelo menos, um especialista por turno. Estamos anunciando a contratação de 704 destes profissionais. Outra demanda antiga dos gestores escolares e que busca permitir que eles possam estar cada vez mais focados na aprendizagem dos estudantes é a disposição de mais um ATB em cada escola”, afirma a secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna.
Ela  considerou as contratações como reforço para a retomada das aulas presenciais nas escolas estaduais. “Essa condição só foi possível graças ao esforço pela melhoria da gestão do quadro de horários realizada pelos diretores, a quem eu agradeço e parabenizo muito pelo empenho. Reiniciamos as atividades presenciais nas escolas com essas duas excelentes notícias, que, com certeza, fortalecerão o processo de ensino híbrido”, afirmou, em vídeo veiculado pela SEE-MG.