Desde 1984
Geral
30 de Abril de 2021
Feliz aniversário, Monlevade
Lorena Silvestre

Moradores elencam os presentes que gostariam de dar nos 57 anos do município

 

Ontem, quinta-feira (29), João Monlevade completou 57 anos de emancipação político-administrativa. Sede de uma das unidades siderúrgicas mais importantes da América Latina, cidade universitária e corredor dos transportes, Monlevade carrega suas virtudes e seus vícios, suas glórias e suas tragédias, a construção diária de sua vida por seus cidadãos. Pensando nisso, o A Notícia abriu na semana passada uma pergunta em suas redes sociais: “Que presente você gostaria de dar à cidade?”. 
De longe, a resposta mais recebida foi o pedido por mais vacinas para a população. Embora vários dos usuários não tenham explicitado para qual doença seria a imunização, não é preciso pensar muito: o coronavírus, que aflige todo o mundo há mais de quinze meses, é o maior inimigo a ser combatido. Flávio Rubens pede que a população tenha mais consciência e evite os ajuntamentos de pessoas, freando a disseminação da Covid-19. Fábio Inácio Araújo e Daniel Grosch Luz querem que a vacina esteja disponível para todos. Já Eliane Ramos e Cidinha Rocha pedem simplesmente a cura da doença. 
Também são muitos os pedidos por uma nova classe política. Meire Cunha clama por representantes que se preocupem de fato com a comunidade. Ramon Rangel quer que o eleitorado escolha melhor seus vereadores na próxima eleição. Eduardo Martins pede que o prefeito, Laércio Ribeiro (PT), pense no cidadão e faça uma auditoria na administração pública. Wildson César é favorável que os parlamentares recebam somente um salário mínimo como remuneração por seus serviços. 
A melhoria de outros serviços públicos também é lembrada. José Souza acha que o melhor presente para Monlevade é um hospital municipal, já que considera vergonhoso que a cidade tenha somente um hospital para atender o público, o que, na sua visão, colabora para as mortes de pacientes com o coronavírus. Maurilane Nunes clama por mais ônibus para transportar os passageiros, um desejo semelhante ao de Flávio de Castro Carneiro, que pede um transporte melhor. 
Por uma Monlevade mais harmoniosa, Natália Soares Aleixo defende mais árvores para embelezar sua querida cidade. Para melhor cuidar do espírito, Érica Magalhães pede o retorno das Missas presenciais. Já Francisco Toledo Lima dirige uma mensagem de gratidão a João Monlevade: “O presente é meu agradecimento, por me receber de braços abertos há 9 anos... Faço parte dessa história, mesmo sendo nascido em outra cidade”.