Desde 1984
Caetano Marciano de Souza
05 de Dezembro de 2022
05 de dezembro: O DIA MUNDIAL DO SOLO

Embora 70% do nosso planeta seja recoberta por água, curiosa e muito apropriadamente, nosso planeta se chama Terra. Só isso já mostra a grande importância desses 30% recoberta 'pela terra' pois deles depende a sobrevivência de várias espécies vegetais e animais, inclusive a nossa. Entre outras funções, o solo é essencial para proporcionar a alimentação humana; conservar a biodiversidade; reduzir o impacto das mudanças climáticas; criar agroenergia; sustentar construções; proteger águas subterrâneas e superficiais.

 

Existem várias datas, tanto a nível nacional quanto internacional, que sobressaltam a importância do solo. No Brasil, o solo ainda é alvo de debate em outras datas: Dia Nacional da Conservação do Solo (15 de abril) e Dia Internacional da Mãe Terra (22 de abril). Essa data de 05 de dezembro foi oficializada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em 20 de dezembro de 2013, que aprovou, através da Resolução nº 68/232, o dia 5 de dezembro como o 'Dia Mundial do Solo'.

 

Esta data é incentivada anualmente por diversos órgãos de proteção ambiental, com destaque para a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

 

O Dia Mundial do Solo deste ano de 2022 tem como tema “Solos: onde a alimentação começa”. Sob o ponto de vista de produção de alimentos, a perda de nutrientes do solo é um dos principais processos de sua degradação e que ameaça a nutrição e é reconhecida como um dos problemas mais importantes a nível global para a segurança e sustentabilidade alimentar em todo o mundo. A campanha deste ano visa aumentar a conscientização sobre a importância de manter os ecossistemas saudáveis e o bem-estar humano, abordando os crescentes desafios na gestão do solo e incentivando as sociedades a melhorar a saúde do solo.

 

Assim a campanha deste ano objetiva:

conscientizar a sociedade civil e o poder público a respeito da função do solo para a vida humana;
reconhecer a importância do solo para a segurança alimentar, as mudanças climáticas, os serviços ambientais, a diminuição da pobreza e a sustentabilidade;
promover políticas e ações para a proteção e a gestão sustentável do recurso natural solo;
sensibilizar o poder público da necessidade de investimentos no manejo e na intensificação sustentável, mantendo a qualidade do solo para diferentes usos e grupos de interesse;
catalisar iniciativas conectadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) e a Agenda Pós-2015; e
fortalecer os sistemas de coleta e monitoramento de informação sobre solos em todos os níveis (global, nacionais e regionais).
 

Vamos nos engajar na campanha?

 

Caetano Marciano de Souza  - Engenheiro agrônomo Professor aposentado UFV