Desde 1984
Erivelton Braz
05 de Fevereiro de 2021
Oportunidades para as cidades

Já parou para pensar que antes de morar em um estado ou em um país, nós vivemos é nas cidades? E por estarmos nelas, é que tudo o que acontece de bom e de ruim reflete diretamente em nossas vidas. Dessa forma, é preciso que os cidadãos, prefeitos, vereadores e demais agentes públicos se esforcem para que tenhamos uma cidade melhor. Isso faz todo o sentido dentro da máxima de que se quisermos mudar o mundo, primeiro é preciso mudar a nossa aldeia. 

É justamente nas cidades que devem estar nossas atenções. Afinal, é onde vivem as pessoas. Portanto, nelas deve haver bem-estar, qualidade de vida e condições para cada cidadão viver melhor e para cada empreendedor desenvolver sua empresa e crescer. Enfim, precisamos melhorar as cidades para melhorar a vida das pessoas. 

Não acredito em milagres em administrações públicas. Até porque, recursos públicos não são abundantes. Há uma crise, uma pandemia. Há ainda um Ministério Público fiscalizador do uso dos recursos e uma série de leis que, felizmente existem, para evitar farras com dinheiro do contribuinte (e que pasmem, ainda assim existe). Mas acredito em boa vontade política e capacidade de gestão dos chefes do Executivo como instrumentos transformadores de realidades. Não penso em gestores perfeitos. Eles não existem. Mas existem prefeitos.

 Quando falo em boa vontade, digo que não basta ter condições de fazer algo. É preciso desejo, brilho no olho, aquela força motivadora para trabalhar em busca da transformação das cidades. Ser prefeito é estar temporariamente com a oportunidade nas mãos de melhorar a vida das pessoas. É aí que está a nobreza do cargo político mais importante de um município! E ter boa vontade de se dedicar integralmente por quatro anos a esse propósito, precisa estar aliada à capacidade de gestão, à competência para liderar, para cobrar resultados e colocar as pessoas certas no lugar certo.  

Países do primeiro mundo já entenderam a importância das cidades. Nos Estados Unidos, por exemplo, iniciativas de prefeitos para oferecer infraestrutura de qualidade, segurança e sistema de saúde eficientes, além de boa mobilidade, parcerias com entidades e universidades, entre outras ações, tornaram-se um grande diferencial nas gestões públicas. Eles pensam grande e buscam atrair corporações gigantes que vão levar o desenvolvimento. Para se ter ideia, Atlanta, com 500 mil habitantes (menos que Juiz de Fora), tem sede da Coca - Cola, da CNN, IBM e da Porshe. 

Prefeitos têm a chance de preparar suas cidades para que elas sejam grandiosas. É fácil? Não e nem simples. Mas com visão e um pouco de ambição, saindo do lugar comum, já é um grande passo para iniciar as transformações. Prefeito não pode ser apenas um ordenador de folha de pagamento, com a máquina pública inchada e com despesas que empatam com a receita. É preciso criar oportunidades, chamando a atenção para o seu município, destacando-o para atrair empresas, empreendedores e cidadãos do Brasil e do mundo que estão em busca de outro lugar para se estabelecer. O momento é agora. Já se passou um mês desde a posse dos prefeitos e vereadores, a quem desejo sucesso em suas gestões. Que todos tenham um olhar transformador sobre seus municípios.  


(*) Erivelton Braz é editor do A Notícia e fundador da Rotha Assessoria em Comunicação