Desde 1984
Coxia
27 de Novembro de 2020
Coxia 2610

Fiscalização

Passou da hora da Prefeitura de João Monlevade parar de faz de conta e começar a fiscalizar o cumprimento de regras sanitárias no município. Isso evitaria regressão na onda do Programa Minas Consciente do Governo do Estado e o fechamento de estabelecimentos. Isso seria péssimo para a cidade em plena época do Natal.


Alerta

O alerta já foi dado para o aumento de casos da Covid-19 em Monlevade. Enquanto isso, bares seguem lotados, inclusive, em alguns, funcionários e proprietários sem máscaras. Pessoas também caminham e se exercitam em academias sem a proteção. A falta de consciência de uns, coloca todos em risco. 


Hospital de Campanha


Segundo a Prefeitura, o Hospital de Campanha montado por ela, “Deus queira que não”, só será inaugurado quando o Hospital Margarida estiver com os leitos de observação todos ocupados. O Hospital será de apoio ao Margarida. Assim seja. 


Dengue

O período chuvoso se aproxima e a população deve cuidar para evitar mais casos de dengue. O momento é delicado e também exige atenção. É bom evitar acúmulo de água, lixo, e entulhos que servem de criadouros dos mosquitos. A dengue também mata.


Operação natalina

A Polícia Militar lançou ontem (26), a operação natalina, com reforço da atuação policial na cidade. O trabalho terá acréscimo de mais 20 policiais nas áreas comerciais. O subcomandante da 17ª Companhia, capitão Elias Rocha, explicou que não haverá aumento de efetivo, mas deslocamento de soldados que normalmente desempenham funções administrativas ou estavam em treinamento. Mais segurança.


Atenção

Agora, o cidadão também deve ficar atento e evitar chamar a atenção dos bandidos. A Polícia faz a parte dela e alerta para que as pessoas façam o mesmo. É bom evitar expor objetos de valor, andar com grande quantia de dinheiro, abrir bolsas e carteira perto de estranhos, entre outros. Todo cuidado é pouco. 


Legado

A prefeita Simone encerra o seu mandato daqui a pouco mais de um mês e vai deixar um legado de obras paradas. De 2018 para cá, foram iniciadas reformas que não foram concluídas em unidades de saúde que também foram fechadas e não reabertas. Triste fim... 


Mulheres 

Simone é a primeira mulher a governar João Monlevade e deixa o cargo, após quatro anos, sem implantar sequer uma política pública para as mulheres. A prefeita também não criou ações eficazes para o combate à violência ou inserção das mulheres no mercado de trabalho. Lamentável.


Luzes

Dezembro começa na próxima semana e a Associação Comercial, Industrial e de Prestação de Serviços João Monlevade (Acimon) ilumina a fachada mais uma vez e dá o tom do Natal em Monlevade. Famílias já visitam o local para fotos e há um segurança orientando para evitar aglomerações, além de álcool em gel no local. Tomara que outros espaços da cidade também sejam enfeitados. Monlevade merece, depois de um ano sofrido e atípico.


Amepi

O prefeito eleito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla (Avante), é cotado para assumir a presidência da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi). Ele já passou pelo cargo e deixou grandes projetos e ações em benefício da região.


Cismepi

Nos bastidores, também circula o nome do prefeito eleito em João Monlevade, Laércio Ribeiro (PT), com possibilidades para assumir o Consórcio Intermunicipal de Saúde (Cismepi). 


Acimon

Quem monta uma chapa e deve assumir a presidência da Acimon é o atual vice-presidente, Eduardo Drummond. O mandato do atual presidente, Cássio Barros, termina no fim de dezembro. 


Laço Branco

Começa a campanha do Laço Branco de conscientização e sensibilização aos homens para não a violência às mulheres. Qualquer ato de violência deve ser denunciado às autoridades. Mulher, não se cale. Vizinhos, amigos, parentes devem, sim, também denunciar qualquer situação. A violência contra a mulher é uma lamentável realidade e todos devem ajudar a acabar com esse mal. 


Laço vermelho

Na terça-feira (1) é Dia Mundial de Combate à Aids. A doença não tem cara, não tem gênero, não tem idade e a única forma de evitá-la é a prevenção. Em João Monlevade, 215 pessoas fazem tratamento da doença. Desses, 56% são homens e 44% são mulheres. É preciso se cuidar.