Desde 1984
() Chico Franco
20 de Novembro de 2020
Para abalar a estrutura política

A eleição terminada nesta semana não foi, para João Monlevade, a melhor de todas, mas foi a mais emocionante porque mexeu com os nervos de ricos, pobres, políticos ou não, o que culminou com o povo nas ruas, nas carreatas e portas das casas pedindo votos. Mas, no meu conceito, ela mexeu mais com as lideranças que sempre deram sustentabilidade ao processo. 

Desta feita, segundo meu raciocínio, a estrutura política do município será abalada. Acredito que o ex-deputado e presidente do Tribunal de Contas, Mauri Torres, deverá romper com o ex-prefeito e amigo de décadas, Carlos Moreira, que foi o mais derrotado na eleição. Derrota que abraçou há muito mais tempo, deixando a mulher dele como prefeita e ele prefeito de fato, adotando o jogo da força como poder de uma só voz, a dele, adquirindo da própria população uma rejeição incalculável.

Moreira lançou mão de Conceição Winter para fugir do fracasso, que terminou maior por ela, Conceição Winter, não ter qualquer infiltração política na cidade, em razão de erros infantis, principalmente, o alinhamento final com o Carlos Moreira, que ela mesma acusava de ter sido vítima dele quando ele prefeito e ela vice. No meu entendimento, fim de carreira para os três: Carlos, Simone e Conceição. Além de alguns vereadores como Sinval, Toninho Eletricista, Fabio da Proetel, Lelê do Fraga, entre outros.  

Esperamos que os eleitos se juntem para dar ao nosso município aquilo que todos esperamos e que se juntem também aos não eleitos para que a democracia seja parceira do nosso desenvolvimento político, social e cultural. São os nossos votos, principalmente, para os que buscam servir nossa terra para que ela seja mais humana e feliz.              


(*) Chico Franco é jornalista aposentado