Desde 1984
Erivelton Braz
25 de Outubro de 2019
Festival de Fim de Ano
João Monlevade poderia sediar um dos maiores e melhores festivais de todos os tempos. Com uma cartela imensa de cantores, músicos e artistas talentosos de diversos estilos, a cidade poderia abrigar um grande festival com artistas locais. A iniciativa poderia ser beneficente, com parte dos recursos destinados ao Hospital Margarida, por exemplo. Seria sucesso A ideia é do também artista e ativista cultural Marco Martino. Aqui, apenas reproduzida e peço licença para acrescentar umas ideias à provocação dele, que tem movimentado as redes sociais. O evento, no estilo Feira da Paz, poderia contar com exposição e venda de artesanato local, exposição de artistas, barraquinhas com comidas e bebidas, participação de bares e restaurantes que abraçassem a ideia. A data ideal poderia ser meados de dezembro e ainda aproveitando o fim de ano, um jingle poderia ser lançado, com mensagem de fim de ano, tocando nas rádios e nas lojas, numa grande ação de amor e esperança. Seria um presente para a cidade. Seria uma oportunidade para os músicos locais mostrarem o seu melhor. Para se tornar realidade, a iniciativa privada poderia comprar a ideia, envolvendo vários setores da comunidade, inclusive e claro, a Prefeitura de João Monlevade por meio da Fundação Casa de Cultura. Nada de deixar toda a responsabilidade para o poder público. O Comitê Permanente de Desenvolvimento (CP10), através de suas Câmaras, poderia tomar frente da iniciativa, congregando entidades, instituições e empresas no projeto. A cidade possui dezenas de artistas capacitados para, inclusive, dividir o evento em dois ou três dias, num fim de semana de muito entretenimento e valorizando diversos setores da comunidade: gastronomia, artesanato, empreendedorismo social, cultural, entre outros. O município só teria a ganhar e o Hospital Margarida ou mesmo outra entidade, também seriam ajudados. Seria um grande fim de ano, com atrações para toda a comunidade, para as famílias e para a cidade em geral. João Monlevade merece. Os artistas merecem se apresentar e receber cachê para isso. Artistas plásticos e artesãos poderiam vender suas obras. Bares e restaurantes também ganhariam. E o melhor, a população merece participar de eventos de qualidade, a preço justo e com todo o conforto. São Domingos do Prata realiza uma feira de empreendedores, com shows e comidas típicas. O evento promovido pela associação comercial é sucesso. Porque não tentar algo parecido em João Monlevade? Uma grande festa da música e da arte, numa celebração de fim de ano e voltada para o lazer e a cultura? Basta acreditar. Eu acredito

() Erivelton Braz é editor do A Notícia e fundador da Rotha Assessoria em Comunicação