Editorial
8 de junho de 2018

Mais respeito na Câmara

A Câmara Municipal de João Monlevade recebe no dia 21 de junho o projeto “Vereadores no Comando”, realização da Associação Brasileira de Câmaras Municipais (Abracam) que consiste no fortalecimento do Legislativo municipal e na valorização dos vereadores. Durante o evento, que será gratuito e aberto ao público, serão discutidos assuntos como “Novos Desafios do Mandato do Vereador” e “Fortalecimento do Poder Legislativo Municipal”.
Momento mais que oportuno para os próprios parlamentares reverem suas atuações e seus conceitos. Chama a atenção a postura, sobretudo de vereadores da base da prefeita, que esquecem-se de que foram eleitos pelo povo para, justamente, fiscalizar o governo municipal. Coisa que não estão fazendo. O líder da prefeita, Sinval Dias por exemplo, protagoniza cenas patéticas no plenário, no afã de defender o governo, mesmo em situações corriqueiras. Ele usa da experiência que se gaba, de ter 22 anos na casa, para mobilizar os demais para não aprovarem pedidos de informações básicas sobre o goveno e secretários municipais.
Enquanto isso, o novato Geraldo Tonhão surpreende ao expor a grande fragilidade da atual Câmara Municipal. Segundo ele, “muitos vereadores estão sob a sola dos sapatos da prefeita”. Ele questionou se os colegas estão do lado do povo ou do governo. Isso porque teve um pedido de informações sobre repasses para o Hospital Margaria adiado por vistas pela terceira vez.
Tonhão denunciou que muitos dos vereadores se unem em um esquema para blindar a administração Simone Carvalho de qualquer investigação, sob a desculpa do direito parlamentar de pedir “vistas” a pedidos que possam trazer algum desconforto ao governo. Com isso, as solicitações vão sendo adiadas até serem retiradas da pauta de votação. E ele ainda denuncia que os colegas fazem isso por medo de não terem pedidos atendidos pela prefeita em suas ruas e bases eleitorais. Lamentável esse jogo sujo.
Que os vereadores possam aproveitar a oportunidade de se capacitarem e entenderem o real papel que devem exercer como ocupantes do Legislativo. A valorização e o respeito à Câmara Municipal pela população, passa exatamente pela imagem que os edis transmitem a ela. Nunca é tarde para aprender. Seja quem está em seu segundo ano ou quem tem mais de duas décadas como vereador.