Editorial
4 de maio de 2018

A Monlevade que dá certo

A Notícia inicia, nesta semana, a coluna “A Monlevade que dá certo”. O espaço tem o objetivo de destacar iniciativas populares ou de entidades que contribuem para que a cidade seja melhor a cada dia. Não se trata de colocar em evidência o trabalho daqueles que, ainda que no anonimato, fazem uma bela ação em prol do município. Mas de salientar que pequenas ações se tornam grandiosas, sobretudo, porque fazem a diferença no contexto em que estão inseridas.
A coluna será semanal, com a participação da comunidade e demais envolvidos. Com isso, acreditamos na valorização daqueles que, com um pequeno gesto nobre, ajudam a mudar a realidade da vida das pessoas. Esperamos nos surpreender com as histórias que estão por vir. Vale relato de quem ensina trabalhos manuais, de quem oferece sua arte em prol do próximo, de quem é voluntário e desprende tempo e atenção a quem precisa. Vale contar como essa experiência tem feito a diferença na vida do outro. Como dizem, se o conselho é bom, o exemplo arrasta.
Uma cidade é feita de pessoas. E cada uma, com sua história, seu legado e sua contribuição, tem papel fundamental na mudança de perspectivas e na transformação social. Aos poucos, a sociedade começa a dar os primeiros passos rumo à realização do que quer e precisa. Aos poucos, a sociedade vai entendendo que não se pode cruzar os braços e esperar cair do céu as melhorias desejadas. Cada um de nós é responsável por nossa realidade. Por isso, um pequeno passo é o suficiente para não mais estarmos no mesmo lugar.
A Monlevade que dá certo é formada por cidadãos conscientes. Pessoas que querem ajudar os outros a terem uma vida mais plena e mais digna. Nem sempre, isso depende da ajuda dos governos. Em meio ao egoísmo do século XXI, com seu olhar cada vez mais fixo no próprio umbigo e rede social, está na hora de dar voz e vez a quem se dedica ao altruísmo. A quem, mesmo que sutilmente, esteja ajudando os outros a terem uma vida melhor, a partir de uma nova realidade. É mais que tempo de irmos juntos, de mãos dadas, rumo ao futuro que merecemos. A Monlevade que dá certo começa por aí.