Coxia
2 de março de 2018

Coxia 2380

CNPJ

Pode até não ser irregular e a questão estar devidamente reparada. Mas é no mínimo esquisito, o Hospital receber mais de R$4 milhões através de um CNPJ extinto. Situação que esquenta o debate do que se passa, realmente, dentro do Hospital Margarida. E mais uma vez, o mais prejudicado é o nome sagrado do hospital referência na região.

Djalma

O presidente da Câmara, Djalma Bastos, afirmou que está prestes a anunciar sua pré-candidatura a deputado estadual neste ano. Questionado sobre a ruptura com o grupo político do qual faz parte, ele foi enfático ao responder que tem compromisso com o governo da prefeita Simone Carvalho, mas que não acertou apoio aos pré-candidatos Tito Torres e Rodrigo de Castro, nomes defendidos pelo atual governo de João Monlevade. Pelo visto, está disposto a alçar novos voos, longe dos tucanos.

Febre amarela

João.Monlevade.registrou o primeiro caso confirmado de febre amarela neste ano. O paciente é morador do bairro Nova Monlevade, e não do Campos Elíseos, como foi informado na semana passada. Na verdade, o paciente divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) dias atrás é de Itabira, e não de João Monlevade. Fica a correção.

Queda de braço

O Sintramon e a Prefeitura começam hoje (2) a discutir o acordo coletivo 2018. Na proposta apresentada pelo sindicato, reajuste salarial de 10%, R$350,00 de vale-alimentação e um abono de um salário mínimo como retorno de férias aos servidores. Para alguns, como o presidente da Câmara, Djalma Bastos (PSD), pura ilusão. O chefe do Legislativo já afirmou que se o Executivo conceder 2%, o servidor pode comemorar. Vem queda de braço por aí.

Tambores

As coisas, realmente, não estão fáceis para ninguém, inclusive quando o assunto é segurança pública. O grupo de percussão Tambores do Morro, que faz um belo trabalho social em João Monlevade há quase 15 anos, teve vários de seus instrumentos roubados no último fim de semana. Foram furtados cerca de 12 instrumentos e uma caixa de som. A bandidagem, realmente, não perdoa ninguém. Triste.

Confusão

Uma.confusão.envolvendo o vereador Revetrie Teixeira (PMDB) e familiares de servidores da Secretaria Municipal de Saúde marcou a semana. O atrito virou caso de polícia, já que a secretária de saúde, Andréa Peixoto, acionou a Polícia Militar para resolver a questão. É a Câmara Municipal, mais uma vez, saindo das páginas de política e indo para as de polícia. Triste e evitável situação.

R$ 9 mil

Apesar de a Prefeitura pagar um aluguel de quase R$9 mil pelo imóvel que abriga o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), no bairro Novo Cruzeiro, na chamada Casa do Bem Viver, o local apresenta diversas precariedades, como foi apontado por alguns vereadores dias atrás. Salas mofadas, iluminação ruim, falta de estrutura para internet, problemas nos telhados e por aí vai. Os serviços prestados pelo local são de extrema importância e o mínimo que se espera é uma estrutura adequada. Até porque R$9 mil não são R$9 reais.