Você está em Opinião / ESPAÇO LIVRE /
Espaço Livre
24 de novembro de 2017
Olhares - Direitos de todos nós
Essa é uma semana importante para os direitos humanos. Isso, porque no último dia 20, foi o dia da Consciência Negra e, amanhã (25) será comemorado o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher. Por mais que sejam, para a maioria, apenas datas, esses dias são frutos de lutas e necessidades de classes tão importantes.
A cada dia, mais e mais mulheres são violentadas dentro do seu próprio lar e essa violência não é necessariamente apenas a física a agressão psicológica tem aumentado de forma assustadora. O SUS, em 2011, atendeu mais de 70 mil mulheres vítimas de violência. O percentual de negros assassinadas no Brasil chega a 132% a mais que de brancos sendo que, 20% das vezes que um negro é morto, o crime tem a ver com sua condição socioeconômica, como questão de emprego, moradia e afins. Um dado interessante é de que 73% dos cadastrados no bolsa família são negros.
Se esses dados te assustam, imagina quando falamos de mulheres negras, seres de pouquíssima visibilidade na sociedade por causa da sua cor de pele e da sua genitália. Essas mulheres sofrem muito e, quando outras mulheres as defendem, são também julgadas e criticadas. Apesar de ter feito seu discurso em agosto, o vídeo de Taís Araújo para o TEDx tornou-se viral recentemente. Nele, a atriz faz um discurso pesado e real sobre sua família e a sua cor. É um discurso que leva à reflexão, mas que gerou repulsa em tantas pessoas, entre essas, o secretário municipal de Educação do Rio, Cesar Benjamin, que o repudiou.
Vivemos num país livre. Mas a postura de muitos, como o do secretário, nos fazem duvidar se as pessoas realmente prestam atenção na situação de racismo que vivemos. Em mais uma comparação, mulheres negras são mais abusadas sexualmente que as brancas, quase 20% a mais. Precisamos prestar atenção ao que acontece ao nosso redor, no que nos dispomos a ver e sentir. Precisamos prestar atenção nos detalhes e nos juntar contra esses abusos. Dia 20 já passou e eu espero que vocês tenham pensado na importância dele para a sociedade. E se você não pensou, amanhã, dia 25, você tem mais uma oportunidade de pensar nisso, de se pôr no lugar do outro e tentar entender que o mundo precisa de mais boas ações e de mais pessoas que procurem fazer do mundo um lugar melhor e com mais respeito.
() EDUARDA LUIZA é monlevadense, tem 18 anos e estuda artes e design na UFJF

LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS