Você está em Opinião / COXIA /
Coxia
17 de novembro de 2017
Coxia edição 2353
No MP I
A maioria dos membros do Conselho Municipal de Saúde decidiu encaminhar ao Ministério Público (MP) todas as denúncias apresentada pelo provedor José Roberto Fernandes envolvendo a Gerência Regional de Saúde (GRS), médicos e clínicas de João Monlevade, sobretudo, as que funcionam no Hospital Margarida. O provedor fez sérias acusações durante audiência pública no mês passado, na Câmara Municipal. Promete

No MP II
José Roberto denunciou, na ocasião, que médicos estrão cobrando por atendimentos em postos de saúde da cidade e que clínicas não têm lavanderia certificada e não descartam corretamente o lixo, misturando-o ao do hospital, para não pagar pelo serviço. O provedor acusou a GRS e o próprio hospital por inspeções mal feitas em anos anteriores. Segundo membros do Conselho, o provedor precisa apresentar provas do que falou e eles esperam que o Ministério Público averigue, de fato, a situação.

Natal
Faltando pouco mais de um mês para o Natal, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de João Monlevade mostrou otimismo para a data. Segundo a entidade, as expectativas de consumo da população são as melhores desde 2013, com a melhora nos índices econômicos. Uma boa notícia e um alento, em tempos tão duros de crise e de aperto no consumo das famílias. Expectativas de melhoras à vista ou a vista mesmo

Eleição
Está marcada para o próximo dia 6 de dezembro, a eleição para escolha da nova diretoria da Associação Comercial, Industrial e de Prestação de serviços de João Monlevade (ACIMON). A escolha dos novos dirigentes ocorre dias antes do Destaque Acimon, evento anual da associação e que, em 2017, coroa o encerramento do mandato de Carlos Arthuzo, responsável por grandes iniciativas à frente da entidade. Que o próximo presidente continue o trabalho de sucesso

Multa
O prefeito de Santa Bárbara e presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Piracicaba (Amepi), Leris Braga (PHS), tem anunciado medidas enérgicas em relação à austeridade e transparência nas gestões da Amepi e do município que administra. Porém, nesta semana, o TCE-MG o multou, assim como a 12 outros prefeitos mineiros, em R$2 mil, por descumprir itens da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Em tempos severos e de vigília, sempre é bom estar atento para não cair em contradições.

Dificuldades
Leitora escreve ao jornal para denunciar estado crítico da agência do INSS de João Monlevade. Segundo ela, só há agenda para atendimento na unidade para o fim do mês de fevereiro de 2018. Enquanto isso, nas agências de cidades vizinhas, há vagas ainda para este mês. E outra, em Monlevade, segundo ela, não há agenda para marcar aposentadoria. Tudo isso, porque a agência está sem servidores suficientes para realizar os serviços. Parece brincadeira.

CFEM
Na próxima semana, o Congresso pretende votar três medidas provisórias sobre o setor mineral. Uma delas, eleva a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) de 2% sobre o faturamento líquido das empresas para até 4% sobre o faturamento bruto. Ainda não é ideal, já que em outros paises chega a 9% e sobre faturamento. Só que bruto
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS