Você está em Opinião / PAPO ABERTO /
Papo Aberto
27 de outubro de 2017
Sigam em frente
A vida anda turbulenta, voando muito rápido e repleta de percalços, sejam os criados por nós mesmos ou os que nos são impostos, pelo mal feito de quem, direta ou indiretamente, infelizmente nos afeta. O campo da política nacional está aí para não me deixar mentir.
Porém, temos que tirar forças, talvez das muitas coisas boas que a vida ainda possui, por exemplo, para não desistir. E essa força não há de faltar.
Falo isso porque senti, dias atrás, imensa necessidade em ser útil e enviar uma dica aos amigos: a de não desanimarem diante do negativismo dos vampiros do século 21. Isso mesmo, daqueles que, para manter sua energia ruim suspensa no ar, tentam se alimentar da nossa.
Todos sabem que não sou de escrever artigos ou postar em redes sociais mensagens de autoajuda, daquelas que vêm acompanhadas de vídeos ou imagens bonitas trabalhadas no programa PowerPoint (nada contra), mas senti a necessidade de falar sobre o fato com as pessoas, principalmente, as que possuem saudáveis projetos. Grandes ou pequenos.
A mensagem é que, por mais que pessoas invejosas, infelizes, frustradas pela vaidade, ultrapassadas ou esquecidas em gavetas, obcecadas por holofotes e por um lugarzinho na “high society” alienada através de bajulações, tentem lhe desanimar e lhe puxar para baixo, não desanimem Não desistam de seus objetivos e de seus projetos. Prossigam com eles e criem outros e outros. Se alimentem de metas, cada vez mais.
Mesmo que você tenha objetivos que incomodem alguns, sem consistência e “sal”, siga em frente Afinal, precisamos de metas para viver. E mais ainda, busquem força nas opiniões contrárias e negativas. Façam delas sua força motriz para respirar fundo e sonhar mais alto, claro, com os pés no chão. Sem se esquecer dos que lhe apoiam, se amparando na energia boa daqueles que lhe dão força.
Ah, e não dê bola para os que alimentam o mais do mesmo, os velhos “papas” pintados com bastante tinta paraguaia e egocentrismo, que não aguentam uma chuva fina de verdades que os descasquem de suas auras de ficção. Aqueles que por falta de pedidos de bênçãos, acostumados que são com os mesmos, tentam diminuir seus projetos e iniciativas. Alimentem-se de suas piadas bobas.
Enfim, sigam em frente E continuem firmes em seus propósitos, se alimentando das energias positivas e limpas e deixando as ruins lá, bem longe, suspensas no ar, até se dispersar.
Boa sorte a todos

()Luiz Ernesto é jornalista, escritor e subeditor do A Notícia
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS