Você está em Opinião / ESPAÇO LIVRE /
Espaço Livre
22 de setembro de 2017
OLHARES: Isso sim é uma doença
EDUARDA LUIZA

Para esta semana, eu havia pensado num texto mais descontraído e menos informativo, mas acontece que uma notícia dentro desse jornal, em sua última edição, me chamou mais a atenção. Os casos de HIV na cidade e região de João Monlevade cresceram 400% em um ano. Você sabe o que significa esse número? É como se a gasolina de R$4,00 o litro passasse, no final de um ano, para R$16,00. Isso traz uma reflexiva importante: afinal, o que aconteceu para que esse número aumentasse tanto?
Sabemos que o principal motivo para o aumento desse número se dá na prática de sexo sem prevenção. Mas para crescer nesse nível, pode-se observar uma falha dentro do campo educacional, que não deixa explícito ou que não ensina que a camisinha vai muito além de prevenir uma gravidez.
A cantora drag Pablo Vittar lançou uma música recentemente, nominada de “Corpo Sensual”, em que ela incentiva o uso de camisinhas, mostrando ainda que o preservativo é disponibilizado pelos postos de saúdes em todo o Brasil. Mas o que chama a atenção são os diversos comentários falando que ela não poderia engravidar, uma vez que não possui útero, por isso “ela não precisava usar a proteção”. Observando esses comentários, percebe-se que a falta de educação sexual não é algo que falta na nossa região, mas sim, no Brasil inteiro.
Hoje, foca-se a atenção em outros assuntos que não deveriam ter a atenção da justiça e saúde por não serem problemas perante a OMS (Organização Mundial de Saúde). Como por exemplo, a sexualidade das pessoas – dito que um juiz no Distrito Federal liberou uma liminar que permitia tratamento para “reversão sexual” por psicólogos sem punição deles – sendo deixadas de lado, questões importantes que levam a complicações de saúde a longo (ou até mesmo curto) prazo.
É necessário que ensinemos às crianças e adolescentes a importância da proteção, não somente visando a reprodução de espécie, mas sim, as doenças que essas protegem o nosso corpo. Além do HIV, existem vários casos de DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) que podem e devem ser consideradas e ensinadas com o propósito de melhorar a vida da população, como é o caso da Herpes Genital, Gonorreia, Sífilis entre várias outras e acredite, caso você saiba ou não, a lista de DST’s é grande. Prevenir sempre é o melhor remédio, antes que seja tarde demais.

EDUARDA LUIZA é monlevadense, tem 18 anos e estuda artes e design na UFJF
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS