Você está em Opinião / PONTO E VÍRGULA /
Ponto e Vírgula
28 de julho de 2017
O melhor para viver em paz
Faça o melhor que for capaz, só para viver em paz”, diz o refrão de uma canção do Los Hermanos e, mesmo após 15 anos, a frase ainda soa atualíssima. Na verdade, desde que o mundo é mundo, nunca houve espaço para os medíocres, para os mais ou menos, para quem acredita que qualquer coisa serve. Fazer o melhor para viver em paz é uma máxima inspiradora. No entanto, esse melhor, muitas vezes, depende do ponto de vista de cada um. O que para mim é o melhor, talvez para você não seja. Ou o contrário.
Mas fato, é que os medianos passam pela vida sem viver, sem deixar uma marca. Apenas passam. Portanto, cabe a cada um de nós, fazermos a devida escolha do que queremos nesta vida. Afinal, é preciso um propósito para se chegar a algum lugar. Pensar a longo prazo. Vislumbrar um futuro no qual estaremos inseridos. Perguntas básicas como: “O que vamos fazer daqui a 10 anos?” Ou a clichê: “que mundo vamos deixar para nossos filhos?”, servem de reflexão para o que estamos fazendo hoje.
Não adianta reclamar, como a metáfora, de quem só lamenta a escuridão e não procura acender a luz. É preciso melhorar a cada dia, se quisermos ter uma vida mais plena. Só que ninguém melhora 100% de um dia para outro, ou vai mudar o mundo num toque de mágica. É preciso mudar um pouquinho a cada dia. Este é o significado de melhorarmos 1% diariamente. Hoje, serei melhor que ontem. É um bom começo. Não há fórmulas ou receitas para essas mudanças. Elas são graduais e partem da visão de mundo de cada um.
Mas como disse o professor Mário Cortela: fazer o melhor que você pode na condição que você tem, não o torna mediano. Assim, segundo ele, em condições melhores, os resultados serão ainda melhores. Não se trata de busca pela perfeição, mas de zê-lo, de capricho e de cuidado. Fazer o melhor para viver em paz eleva a qualidade dos resultados de nossas ações. Sejam elas na vida profissional, no dia a dia dos negócios, ou no simples preparo do café da manhã.
Com essa mudança de perspectiva, vamos deixar a zona da mediocridade que assola os nossos tempos. Dessa forma, com a mudança na forma de fazermos as pequenas coisas do dia a dia, vamos nos tornando melhores. De modo, a um dia, não nos conformamos mais com o que não seja excelente. Podemos ser melhores a cada manhã, desde que tenhamos consciência de que o melhor ainda estar por vir, mesmo que as condições não sejam tão favoráveis.
Vamos mudar a forma de ver o mundo, para o mundo também mudar a forma de nos encarar. Afinal, quando elevamos nossas ideias, quando melhoramos nossa forma de agir, focados na excelência e na qualidade, iluminamos a todos que estão ao nosso redor. Há um velho ditado que diz que não se coloca uma lâmpada embaixo da mesa. Nunca. Ela foi feita para ficar em cima e iluminar em todo o seu esplendor e glória.
E, como também ensinou o poeta Fernando Pessoa, é preciso uma dedicação, uma entrega para sermos de fato grandiosos. Através do heterônimo Ricardo Reis, Pessoa escreve lindamente:

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive.

Que sejamos melhores. Pelo menos 1% melhores a cada dia, desde o mínimo que fazemos, até as coisas mais important
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS