Você está em Opinião / PAPO ABERTO /
Papo Aberto
7 de julho de 2017
Temporada de caça
Luiz Ernesto

Está aberta a temporada de caça a alguns prefeitos eleitos na região. Por questões diversas, chefes do Executivo do Médio Piracicaba têm tido dores de cabeça com a Justiça Eleitoral e alguns têm enfrentado processos duros nesse início de mandato.
Prefeitos de João Monlevade, Dionísio, Itabira, Dom Silvério e São Gonçalo do Rio Abaixo enfrentam problemas com a Justiça ou são alvos de denúncias, sendo que alguns deles já foram cassados pela justiça em primeira instância. Em algumas sentenças, além da cassação de prefeitos e de vices, há a determinação de que haja novas eleições.
Nos bastidores, as opiniões e comentários são diversos. Claro, sem escapar da famigerada linha tendenciosa que costuma nortear opiniões políticas. Na maioria das vezes, longe da necessária e saudável isenção, estão de um lado os que querem defender seus benefícios e empregos e dos seus a unhas e dentes e acham que tudo não passa de uma perseguição inútil, que não dará em nada, certos da vitória de seus condenados, em outras instâncias jurídicas. Do outro, de terço na mão, os opositores mais ferrenhos, defendendo que a justiça seja dura e cega e tire das cadeiras os atuais mandatários.
O que não podemos descartar é que a rigidez nas leis eleitorais e a dura vigilância da justiça eleitoral são extremamente positivas. Regras nascem para serem cumpridas à risca e para, acima de tudo, moralizar atitudes e sistemas, por mais carcomidos que sejam. Se contas não batem, doações proibidas são feitas em campanhas, veículos de comunicação tendenciosos são usados para favorecer A ou B ou problemas de qualquer natureza acontecem, a punição deve existir. Se as severas punições vão permanecer, alheias à pressões “metafísicas” e à ações de personagens obscuros, são outros quinhentos, que fogem de qualquer alçada legal e, principalmente, da nossa, meros mortais. O que nos resta é torcer pela verdade, sempre. Por mais que em nosso pais ela tenha ficado tanto em segundo plano.
E analisando alguns casos com frieza, parece que, para alguns chefes do Executivo, permanecer no cargo será o pior castigo.
É a temporada de caça.

Luiz Ernesto é jornalista, escritor e subeditor do A Notícia
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS