Você está em Opinião / EDITORIAL /
Editorial
13 de abril de 2017
100 dias não foram fáceis
Os prefeitos de todo o Brasil chegaram aos 100 dias de governo na última segunda-feira (10). A data já foi melhor comemorada. Anos atrás, os chefes do Executivo reuniam a imprensa, davam coletivas, apresentavam metas cumpridas, balanço de caixa, denunciavam escândalos encontrados na prefeitura e prometiam avanços. Hoje, os feitos nos primeiros três meses de mandato não surpreendem porque beiram a trivialidade, ações comuns e até obrigações de quem foi eleito democraticamente pelo povo.

“Nunca esteve tão forte a máxima totalizante de que “todo político é safado.”

A bem da verdade, não está nada fácil ser gestor público. Ainda mais, com a crise moral que se instalou na política brasileira. Para o cidadão, nunca esteve tão forte a máxima totalizante de que “todo político é safado”. Sabe-se que não é verdade. Até porque, unanimidades não existem. Mesmo assim, chama a atenção o fato de estarmos a cada dia, mais próximos da desconfiança que macula a imagem dos governantes.
A classe política precisa se reinventar. O momento é uma ótima oportunidade de mostrar que dá para ser diferente e fazer história. Ainda mais, depois da lista do ministro Fachin, que mostrou que, praticamente, todos os partidos políticos do país e conhecidos nomes do meio estão envolvidos até o pescoço no lamaçal da corrupção. Mesmo com otimismo, ainda dá para ser ter esperança?
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS