Você está em Opinião / PONTO E VÍRGULA /
Ponto e Vírgula
24 de março de 2017
Carne nossa de cada dia
Erivelton Braz

Escândalos de falcatruas na produção de alimentos que vieram à tona com a operação Carne Fraca, da Polícia Federal, reascenderam a chama para a fiscalização da qualidade dos produtos de origem animal na região. A Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi), através do Consórcio Intermunicipal Multissetorial do Médio Piracicaba (Consmepi), retoma, em momento oportuno, as discussões sobre a necessidade de um selo que ateste a segurança alimentar em derivados de carne e leite. O presidente das entidades e prefeito de Santa Bárbara, Léris Braga (PHS), sai na frente com o debate.
Sobre a questão, recordo antigo ditado romano: não basta que a mulher de César seja honesta. Ela precisa parecer honesta. Não tenho dúvidas de que os produtos de origem animal vendidos nos açougues de João Monlevade e região, os torresmos, linguiças, queijos, ovos e demais produtos de origem animal produzidos por aqui, sejam de qualidade. Mas é preciso, urgentemente, que um selo do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) ateste e comprove, para dar mais segurança e garantia ao consumidor.
Além disso, a falta de padronização acende a luz para riscos de desabastecimento na região Afinal, os produtores que não tiverem o selo de qualidade, vão vender para quem? Do ponto de vista legal, não poderiam vender a ninguém, a não ser pela clandestinidade. E isso não é bom.
Outra questão que precisa ficar mais clara que água: o SIM, não vem para fechar estabelecimentos ou acabar com a produção de pequenos produtores. A ideia, inclusive, é a de que esses possam ser abarcados por cooperativas, associações e entidades para melhorar a venda e atestar a legalidade e a qualidade dos produtos de origem animal. A marca: “Médio Piracicaba” é forte e será um selo de peso para ganhar todos os supermercados e mesas de consumidores da região.
A Amepi, através do Consmepi, em nome do desenvolvimento regional, acerta em cheio ao abraçar a discussão e implantar o SIM. Alguns prefeitos já sinalizaram apoio à iniciativa, mas é preciso que todos, além das Câmaras Municipais da região, também abracem a ideia. O envolvimento de produtores, de associações, órgãos como IMA, Emater e demais envolvidos, também é fundamental para o sucesso da iniciativa, que, inclusive, fomenta a economia com a geração de renda. Sem dúvida, não há o que perder com a regularização da produção de derivados animais no Médio Piracicaba. Os passos iniciais já foram dados.

ERIVELTON BRAZ é editor do A Notícia
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS