Você está em Opinião / PAPO ABERTO /
Papo Aberto
27 de janeiro de 2017
Mais que um olho roxo
Gabriela Gomes - Interina

João Monlevade está entre as cidades da região onde mais ocorrem crimes contra as mulheres, segundo os boletins de ocorrências. Infelizmente. Quando repórter, já presenciei algumas histórias que me emocionaram. Como mulher, ouvi muitas outras de pessoas conhecidas e amigas.
Segundo a Polícia Militar, existem cinco tipos de violência contra a mulher. A física, mais conhecida e muitas vezes até visível a psicológica, que são as ameaças e xingamentos a violência moral, onde o homem tenta denegrir a imagem da mulher perante a sociedade a violência de patrimônio, quando ele destrói objetos da mulher e/ou da casa e a violência sexual, onde ocorre o abuso sexual.
É doido, cruel e desumano uma pessoa passar por isso. Muitas vezes, a vítima sofre outro tipo de violência, antes da violência física de fato. Mas não reconhece e sempre espera que o agressor mude. Se as mulheres ficassem alerta, talvez poderiam evitar que as torturas psicológicas chegassem as vias de fato. Talvez não.
A vítima é vítima de si mesmo. O medo, a vergonha, os filhos, tudo se torna motivo para o silêncio. A mulher que não denuncia não pode ser julgada, pois ela é a que mais sofre. Qual seria então a solução para esse problema que afeta tantas famílias? Não existe receita, mas o respeito, certamente, já é o começo.
Quando uma mulher sofre violência, todo o resto da família sofre junto, muitos até sem saber. Os filhos sentem o medo na voz da mãe, os parentes vêem os roxos, os vizinhos ouvem os gritos, os choros. E o agressor? Quase nunca é punido. E a lei? Muitas vezes não funciona.
Muito mais que um olho roxo, a violência contra as mulheres é um vazio, silencioso e obscuro, que a sociedade finge não ver. Os homens que praticam esse tipo de crime têm que ser punidos, e por isso, as mulheres precisam denunciar. Não se cale, caso você seja vítima. Não se intimide, não se julgue. O primeiro passo é a denuncia, os outros passos, certamente, te levarão para um futuro melhor.

Gabriela Gomes é publicitária e responsável pelo comercial do A Notícia
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS