Desde 1984
Railton Franklin Silva
8 de novembro de 2019
Eficiência e transparência como prioridades
Há quase quarenta anos cheguei a João Monlevade, mais precisamente em fevereiro de 1982, recém-formado em medicina, para trabalhar no Hospital Margarida, onde morei por um ano, em um cômodo carinhosamente cedido pela saudosa amiga Dra. Déa.
Aqui em Monlevade me casei com a minha esposa, Valéria Maciel, formei família, tive a felicidade de ter duas filhas e dois netos maravilhosos, que me incentivam muito a encarar esse desafio, repleto de responsabilidades, que é administrar essa querida cidade que tão bem me acolheu. E é aqui que pretendo deixar para eles um legado de orgulho, através de um mandato no Executivo que seja pautado e lembrado pela austeridade, transparência e de luta intensa por melhorias na qualidade de vida de todos os monlevadenses.
A minha meta é realizar uma gestão moderna, eficiente, que atenda, de fato, a população em seus anseios e, principalmente, sem favorecimentos a grupos políticos e correligionários. Enfim, fazer o que tem que ser feito. Agradando a todos ou não, mas que priorize o bem estar da população, antes de tudo.
Para tanto, também tenho como metas cortar os privilégios gritantes que hoje existem no Executivo, valorizando o servidor efetivo e acabando com as desigualdades internas na máquina administrativa. Tenho a plena noção de que devo enfrentar críticas, mas não as temo, pois a reeleição não é uma prioridade para mim e, sendo assim, medidas duras serão tomadas e alterações estruturais e necessárias serão feitas, como, por exemplo, cortar as gratificações políticas, sem qualquer justificativa, merecimento ou meritocracia. Não estarei lá para agradar grupos ou para me manter no poder. Essa, definitivamente, não é minha meta à frente da Prefeitura.
Outras metas na parte administrativa seriam diminuir os cargos comissionados e fundir secretarias, em busca de otimizar os serviços e buscar eficiência administrativa. No setor de saúde, priorizar a medicina preventiva, estruturando os postos de saúde dos bairros, estender o ESF para toda a cidade, incentivar a implantação de uma gestão profissional no Hospital Margarida, sem interferências políticas e, acima de tudo, ter como prioridade permanente o atendimento ágil e de qualidade ao cidadão.
Em infraestrutura, tenho o objetivo de estruturar o Distrito Industrial, o que seria uma importante ferramenta para a geração de empregos e renda no município. Além disso, tenho o objetivo de elaborar um consistente projeto de aumento na captação de água do rio Santa Bárbara, algo que já deveria ter sido pautado, pensando no futuro e no evidente aumento no consumo da população.
Na educação, a meta é valorizar os professores e incentivá-los com cursos de capacitação, acabar com indicações e interferências políticas nas escolas, escutando os educadores e incentivando que as escolhas dos diretores das instituições de ensino sejam feitas da forma mais democrática possível, ouvindo a classe educacional. Na cultura, a ideia é incentivar o retorno dos festivais de música e de outros eventos que se destacaram ao longo dos anos em Monlevade. Além disso, a meta é realizar uma reestruturação na Casa de Cultura, fomentando os cursos já existentes e aumentando as opções, além de ouvir os ativistas culturais e artistas da cidade, para, em conjunto, tomar as decisões na área, que é tão fundamental.
Enfim, a minha meta é realizar uma gestão transparente, eficaz, ágil e que, de fato, vá de encontro às necessidades do monlevadense. Essas são prioridades das quais não abrirei mão, em nenhuma hipótese. O desafio é grande. Mas não é maior que minha vontade em contribuir por uma Monlevade maior.

() Railton Franklin Silva é médico e pré-canditado a prefeito