Desde 1984
Coxia
9 de agosto de 2019
Coxia 2525
Pois, é

A Prefeitura de João Monlevade informou ao vereador Pastor Carlinhos que concedeu entre julho de 2018 a julho de 2019 gratificações de até 80% a 39 ocupantes de cargos comissionados, mais de 3 "sortudos" por mês, mas que não pode conceder recomposição salarial porque o limite com gasto de pessoal não permite.
Uai, gratificação não é despesa com pessoal?

Patrimônio

Escola Santana, Pronto Atendimento, antigo prédio da Delegacia, antiga sede da Câmara e sede do Cresb são alguns imóveis públicos vazios e abandonados em João Monlevade. Certamente constarão de diversos planos de governo dos tantos candidatos a prefeito que estão surgindo por aí. E, como sempre, devem ficar só nos planos.

Candidata?

Apesar de ter respondido com firmeza em entrevista ao A Notícia afirmando que é candidata a reeleição, a prefeita de João Monlevade, Simone Carvalho, dá sinais de que não será. Quase não participa de eventos e festividades na cidade e, a cada dia, diminui sua presença na Prefeitura e faz mais reuniões em casa. Sem falar no Novo Centro e outros desgastes mais.

Djalma

O vereador Djalma Bastos assumiu pré-candidatura à Prefeitura de João Monlevade na reunião da Câmara desta semana. Bastos afirmou que vai colocar seu nome para a disputa e anunciou a defesa do desenvolvimento econômico, com o distrito industrial, meio ambiente, melhoria na saúde, infraestrutura e mobilidade urbana. Será que decola?

R$6 milhões

A prefeita Simone Carvalho respondeu ofício do vereador Pastor Carlinhos, informando que a Prefeitura de João Monlevade gastou “só” R$6 milhões nos últimos 16 anos no prédio do PA (antiga rodoviária que foi adaptada para ser hospital). E os R$22 milhões usados na obra?

Falando nisso

Mesmo sem ter destino certo ao prédio, o governo Simone investiu R$158 mil para compra de ar condicionado para o prédio e fez contrato de R$54 mil com empresa monlevadense para dar manutenção nos aparelhos. São mais de R$200 mil, sem saber direito o que irá funcionar no local. E o dinheiro é do povo...

Venezuelanos

Representantes d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias entraram em contato com a redação do A Notícia informando que, por diretrizes éticas internas, não aceita doações em dinheiro para os refugiados venezuelanos mostrados pelo jornal na semana passada. No entanto, a igreja informa que aceita doações de todo tipo de material, como móveis, eletrodomésticos, utensílios para casa, oportunidades de trabalho para a família, etc. Eles também informam que, apesar de serem conhecidos como "mórmons", o termo não é mais utilizado institucionalmente.

Protesto

Em Itabira, o prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) concedeu pagamento retroativo a secretários e à vice-prefeita Dalma Barcelos (PDT) e os salários desse mês, podem ultrapassar R$100 mil. Isso, enquanto há demissões na cidade e o município tem futuro incerto, diante do iminente fim do minério. Prioridades antes de fechar negócio com a China...