Desde 1984
Editorial
31 de maio de 2019
Enfim, um plano B
Depois de meses de expectativa de rompimento de barragem em Barão de Cocais, que pode comprometer o abastecimento de água em João Monlevade, foi informado, nesta semana, um plano B para captar água para a cidade em caso de desastre. Uma comissão multiprofissional instituída pela prefeita Simone Carvalho (PSDB) descobriu um ribeirão, com capacidade de abastecer as caixas monlevadenses. Para tanto, uma obra de interligação para captar a água precisará ser feita. Segundo o DAE, os serviços podem ser realizados em até uma semana e serão custeados pela Vale.
A ArcelorMittal também informou que não tem o abastecimento comprometido em caso de rompimento. Isso, porque a Usina capta água do Rio Piracicaba, na região do Jacuí, bem longe de onde desagua o rio Santa Bárbara, que poderia trazer os poluentes da barragem. Além do uso próprio, a Usina abastece os bairros Centro Industrial, Santa Cruz, Pedreira e parte da Vila Tanque.
Ninguém quer mais uma tragédia ambiental com o rompimento da barragem de Gongo Soco, que pode atingir milhares de pessoas, devastar cidades e trazer prejuízos sem tamanho para Minas Gerais. E, espera-se que o Plano B apresentado, não seja utilizado. Se é possível tirar uma informação de alento nisso tudo, é que João Monlevade não fica desabastecida por muito tempo.