Desde 1984
PontoeVirgula
26 de abril de 2019
E os próximos 55?
O que João Monlevade de fato tem a comemorar nos seus 55 anos, na próxima segunda-feira (29)? Não é questão de apontar dedos, falhas ou responsabilizar quem quer que seja. Mas é oportunidade de refletirmos sobre a cidade em que vivemos e a cidade que queremos para os próximos 55 anos.
Quando pensamos no município, automaticamente, os olhos se voltam para o poder público. E não se trata apenas da gestão atual. Pensemos nos últimos anos. Quais foram as reais ações concretas e que tornaram a cidade melhor? Podemos citar talvez a vinda das universidades públicas, além do aumento dos cursos superiores de instituições privadas.
Quando penso nisso, sempre lembro de que é preciso beber na fonte do francês fundador, Jean Antoine Félix Dissandes de Monlevade. Com uma privilegiada visão empreendedora, no meio do nada, fundou uma das mais importantes forjas do país em seu tempo. E, hoje, a história de Jean, que deveria ser mais trabalhada e difundida na cidade, questionasse: Quem são os jeans que estão à frente do nosso tempo edificando o futuro?
Hoje, à beira dos 55 anos, João Monlevade precisa ser reinventada. É preciso pensar em melhores condições para o trânsito, melhorias nas calçadas e acessibilidade ao centro comercial, pensar ações de lazer, de cultura e esporte, promover mais fomento às artes, sem deixar de lado, os valores que edificaram esta terra: o empreendedorismo dos corajosos e o trabalho para a sua realização.
Algumas iniciativas são pertinentes e trazem luz nesse sentido, como o Comitê Permanente de Desenvolvimento (CP10), encabeçado pela Associação Comercial, Industrial e de Prestação de Serviços de João Monlevade, a Acimon, e ações de grupos culturais independentes, a exemplo do Coletivo 7 Faces. Também, devido às universidades, há as empresas júniores e o fomento ao intelecto dos estudantes. A cidade só precisa arrumar forma de aproveitar melhor essa mão de obra de qualidade no município. Ações independentes são a prova de que ficar apenas à mercê do poder público para tomar a frente de tudo, não necessariamente traz os resultados que se esperam. Está na hora do município procurar novos caminhos, para chegar melhor aos 100 anos. Parabéns, João Monlevade. Nosso legado sempre foi a realização de ações progressistas e que sempre fizeram a diferença. E que isso não se perca.

() Erivelton Braz é editor do A Notícia e fundador da Rotha Assessoria em Comunicação