Cotidiano
8 de março de 2019

Gratidão

A palavra Gratidão está na moda. Ela ilustra legendas de fotos nas redes sociais, cartões e vídeos. Vem acompanhada de hastags, de símbolos de paz e de amor, muito longe da sua verdadeira essência e definição.
Gratidão se define como ‘a qualidade de quem é grato’, de acordo com o dicionário. Mas sua interpretação vai muito além disso. A gratidão é parente próxima da humildade, irmã da sabedoria e amiga fiel da fé. Ela nos guia e nos alimenta a alma, e pode ser vivida a partir de vários pontos de vista.
A gratidão pelo bem que nos chega é a mais fácil de ser sentida, quase que como obrigação. Agradecemos a nossa saúde, a nossa família, ao trabalho, ao pão de cada dia. Agradecemos o que nos vem de graça, como presentes de Deus, e que fazem parte do nosso dia a dia.
A gratidão pelo mal que não nos chega, é um pouco mais complicada de ser notada, visto que não conhecemos todos os perigos de que somos desviados. Pode ser um tombo, um atropelamento, até mesmo uma enfermidade. Somos desviados de muitos males que nos podiam atingir, e só o percebemos quando ele quase nos toca ou quando esse mal atinge alguém muito próximo.
Já a gratidão pelo mal que nos chega é quase imperceptível. Como vamos agradecer pelo mal que vivemos? Como agradecer por um sofrimento? Independente da religião, a fé nutre a nossa vida, e dá sentido a ela. Todo aprendizado que as dores nos trazem é um presente. Saímos mais fortes, mais corajosos, e muitas vezes nos conhecemos a partir de outro olhar.
Reconhecemos nossas limitações e nosso lado frágil. Certas coisas, aprendemos apenas com os sofrimentos, assim também identificamos os verdadeiros amigos, os irmãos mais chegados, e aqueles que nos querem bem, sem pedir nada em troca.
A gratidão é muito maior que a moda que se espalhou por aí. A gratidão é um sentimento muito forte, difícil de ser vivido e de ser sentido.
Que saibamos ser gratos em todos os sentidos da palavra e em tudo que ela nos traz. Que saibamos comemorar o dia que nasce, o desvio do raio e a pedra no caminho. Que saibamos reconhecer todos os presentes que nos chegam, disfarçados ou não, e nos levam ao aprendizado. Que sigamos o mesmo caminho de Jesus, que não possuía nem sequer uma pedra para repousar a sua cabeça, e levou amor e gratidão para todo o mundo.

() GABRIELA GOMES é publicitária e responsável pelo setor comercial do jornal A Notícia