Editorial
8 de março de 2019

Por mais igualdade e respeito

Hoje, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, é preciso fazer algumas reflexões sobre como a mulher é vista em nossa sociedade. Não há mulheres na Câmara Municipal de João Monlevade. Ou seja, pensando na representatividade política, as mulheres não a tem no Legislativo. Mesmo sendo governada por uma mulher e contar com várias profissionais à frente de secretarias, a administração municipal dá a devida voz à mulher na cidade?
Há políticas efetivas em defesa da mulher no município? Há defesas de direitos, de projetos para valorizar a mulher, ou mais respeito a elas em João Monlevade? Há uma representatividade de fato da mulher na administração pública ou em outros setores da nossa sociedade?
O Dia Internacional da Mulher é também dia de flores, de homenagens, de amor. Mas é, sobretudo, dia de lutar contra a violência doméstica e de incentivar a denúncia pelo 181 e 190. Não pode haver silêncio diante dessas barbaridades. Dia 8 de março é dia de rever as condições de trabalho, de salários, de olhar para as várias jornadas de cada uma delas. É dia também de não esquecer que a mulher é quem tem o dom da vida e, sem elas, nenhum homem estaria no mundo.
Que esse dia 8 seja de avaliar a relação com as mulheres, de buscar por mais igualdade e respeito. Que seja momento de mudar atitudes, de cuidar das meninas e ensinar os meninos, desde cedo, que não se pode violentar ou agredir. Que sejam feitas ações políticas de verdade, para mudar o pensamento machista, que gera violência e morte. Que o Dia 8 de março não seja dia somente de discursos e postagens de mensagens nas redes sociais. É preciso, não só hoje, mas a partir de hoje, dar às mulheres, o devido valor e mais segurança às suas vidas.