Ponto e Vírgula
1 de março de 2019

Não deixe o samba morrer

Não deixe o samba acabar. Eu quero é botar meu bloco na rua É hora de trocar os assuntos desse 2019 que começou tenebroso. Pelo menos, por uma semana. Não se trata de esquecer, de fingir que nada aconteceu.
A lama da Vale matou centenas e ameaça outros milhares em todo o estado de Minas. A Venezuela, país ao lado, preocupa e choca pela desumanidade. Fora isso, a Reforma da Previdência, apesar de necessária, precisa ser melhor estudada e debatida. Afinal, do jeito que está, vai prejudicar ainda mais os mais pobres, os professores, os viúvos.
Mas, como disse Dom Helder Câmara, “o carnaval é a alegria popular, uma das raras alegrias que ainda sobram para o povo”. E essa alegria não pode ser deixada de lado. Não pode ser esquecida e nem pode ser tirada de nós. Ainda que queiram.
Na região, muitos prefeitos recusaram-se a promover festas carnavalescas pela falta de recursos. A ladainha é a mesma em todos os 853 municípios mineiros: o governo do estado não repassa os valores e estamos quebrados. Isso não é novidade. A questão é que os gestores públicos perderam a oportunidade de faturarem com a festa, se tivessem planejado isso antes. Belo Horizonte, por exemplo, espera atrair 4,6 milhões de pessoas, movimentar mais de R$600 milhões na economia e criar sete mil vagas de emprego. Nenhuma cidade da região se compara com o potencial da capital, que vê a festa crescer desde 2011. Nada como uma tradição inventada. Ainda dá tempo de pensar algo a partir do ano que vem.
Porém, empresários de cidades como Alvinópolis, Catas Altas, Nova Era e Itabira, entenderam que não se pode perder a chance de ganhar dinheiro com a festa, mesmo em tempo de crise. E eles não deixam o fogo apagar. Ainda relembrando Dom Helder, o Santo Rebelde: “Peca-se muito no carnaval? Não sei o que pesa mais diante de Deus: se excessos, aqui e ali, cometidos por foliões, ou farisaísmo e falta de caridade por parte de quem se julga melhor e mais santo por não brincar o carnaval. É verdade que quarta-feira a luta recomeça. Mas, ao menos, se pôs um pouco de sonho na realidade dura da vida”. Ótimo Carnaval a todos

() Erivelton Braz é editor do A Notícia e fundador da Rotha Assessoria em Comunicação