Desde 1984
Editorial
1 de março de 2019
“A imprensa não mostra nada”
O vereador monlevadense Toninho Eletricista (PHS) surpreendeu nesta semana ao sugerir ao presidente do Legislativo, Leles Pontes (PRB), na tribuna, que a Câmara Municipal produza um jornal para divulgar o trabalho dos vereadores. Repetidas vezes, o parlamentar afirmou: "Temos que fazer um jornal nosso, senhor presidente. Para mostrar nosso trabalho, o dessa casa e o do presidente. Já que a imprensa não mostra".
Em primeiro lugar, Toninho Eletricista mostra desconhecer uma das leis que regem seu cargo eletivo, já que a lei 8.429/1992 e a própria Constituição de 1988 tratam da “punibilidade diante da autopromoção pessoal de agentes políticos, entre eles, prefeitos, vices e vereadores” e classificam como ato de improbidade administrativa, a divulgação de textos e imagens que promovam, pessoalmente, esses agentes políticos em jornais ou revistas institucionais.
Não se trata aqui, dos anúncios institucionais que divulgam as ações, projetos, eventos e demais realizações dos poderes Legislativo e Executivo. Esses sim, legais e de interesse da população.
Ao A Notícia cabe reiterar que, ao longo dos seus 35 anos de jornalismo, suas páginas sempre trouxeram matérias cujos personagens foram vereadores. Inclusive, por várias vezes, o próprio Toninho Eletricista. Porém, isso ocorre desde que as ações dos políticos possuam interesse público e os parlamentares sejam autores de medidas importantes e que tenham real interesse público. Entre esses, atos de fiscalização do poder Executivo, de uso do dinheiro público e funcionamento de setores da administração. Além é claro, de projetos de lei realmente relevantes para a sociedade. Infelicidade provocada pela ignorância de assuntos básicos de um legislador.