Desde 1984
InteressePublico
4 de janeiro de 2019
Infraestrutura para o desenvolver
Começamos 2019 com esperanças e confiança de que nosso país poderá melhorar. Neste ano, novamente assisti a posse presidencial pela televisão, mas desta vez, estava na Ilha de Guriri, município de São Mateus (ES). Localizada a 500km de João Monlevade e com aproximadamente 30 mil habitantes, a Ilha atrai turistas de várias regiões do país durante as altas temporadas, chegando a triplicar sua população.
Essa foi a segunda vez que estive em Guriri e pude notar o quanto a cidade cresceu urbanisticamente. Porém, diversos problemas impedem o desenvolvimento do município, principalmente, de seu amplo potencial turístico: ausência de saneamento básico, melhor drenagem da água pluvial, manutenção de calçamento e qualificação da limpeza urbana. São problemas que requerem planejamento com visão de futuro, seguido dos necessários investimentos. Esse município é apenas um exemplo dos milhares existentes no Brasil, que tem o Turismo como principal atividade econômica e que apresentam dificuldades estruturais que impedem sua consolidação. Mas apenas com a renda do Turismo não é possível resolver estas problemáticas, de caráter básico para qualquer roteiro turístico que se preze – em pleno século 21. Os gestores têm o dever de constituir boas equipes, que liderem transformações impactantes no ordenamento do crescimento dos municípios, fiscalização de obras e posturas, atualização de plantas de valores de IPTU e que articulem-se junto aos novos Governos Estaduais na busca por apoio para tirar do papel as obras necessárias. Todas essas beneficiam principalmente os moradores, permitindo que invistam em negócios próprios para melhorarem a economia local.
De acordo com a pesquisa realizada pelo Jornal Unicamp sobre o turismo brasileiro, apesar de todo o potencial e de nossas belezas naturais, temos em nosso país um turismo amador, sem gestão e planejamento. Temos de inverter esse quadro, uma vez que o turismo é uma indústria sem chaminé, que não polui, movimenta a economia e ajuda as populações locais, garantindo melhoria da renda, emprego e promoção de desenvolvimento social.
A Ilha de Guriri crescerá nos próximos anos devido à construção da Estrada de Ferro Minas-Espirito Santo, que ligará o Centro Portuário de São Mateus à cidade de Sete Lagoas, passando pelo Aeroporto de Confins. Dessa forma, entendo que o desafio será o mesmo que assola a maioria dos municípios brasileiros: a busca de parcerias com governos, bancos internacionais e bancadas parlamentares que garantam os recursos para a execução de obras urgentes de infraestrutura. Estas intervenções vão beneficiar os moradores, mas darão condições de desenvolvimento da atividade turística em todo nosso país. Isto porque uma cidade só será boa para atrair mais turistas, se primeiro for excelente para quem nela mora

() Marcos Vinícius Ferreira é monlevadense, administrador público e diretor na Novos Governos Consultoria e Assessoria.